Matheus Fernandes estreou: confira quem ainda não jogou no Palmeiras

Volante entrou no segundo tempo diante do CSA, e foi último dos contratados para ano.

Matheus Fernandes estreou no Palmeiras no empate diante do CSA, em Alagoas, nessa quarta - Foto: Agência Palmeiras

O técnico Luiz Felipe Scolari deixou oito titulares em São Paulo, mexeu em dez posições e o 1 a 1 diante do CSA, nessa quarta-feira, em Alagoas, serviu para Matheus Fernandes, enfim, estrear no Palmeiras. O ex-volante do Botafogo era o único dos contratados para este ano que ainda não tinha atuado. Mas faltam três no elenco esperando por uma oportunidade.

O meio-campista de 20 anos custou cerca de R$ 15 milhões e não tinha, sequer, ficado no banco de reservas, enquanto o meia Zé Rafael, o meia-atacante Ricardo Goulart e os atacantes Arthur Cabral, Carlos Eduardo e Felipe Pires, também trazidos para 2019, foram recebendo chances. O mais perto que Matheus Fernandes tinha chegado de atuar era viajando com o elenco para os jogos ante Junior Barranquilla e Melgar em Colômbia e Peru, respectivamente.

Matheus Fernandes não foi nem inscrito no Campeonato Paulista, mas está entre os 30 à disposição na Libertadores. E, na primeira vez em que foi ao banco, teve a chance de ficar em campo por 12 minutos (contando os acréscimos), diante do CSA, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, substituindo Moisés aos 37 minutos do segundo tempo.

- Tem muitos outros que não estrearam ainda. Mas começa a mesma situação de que uma vez tinha de jogar o Zé Rafael, uma vez tinha de jogar o Zé Pedro, outra vez tinha de jogar o Juquinha... Não é assim. Calma. Quando for o momento, vou colocar - avisou Felipão, que passou toda a primeira fase do Campeonato Paulista ouvindo cobranças por oportunidades a Zé Rafael.

Matheus Fernandes foi o 32º jogador que Scolari utilizou em 23 partidas na temporada. Até mesmo o lateral Esteves, o zagueiro Vitão e o meia Léo Passos, trio das categorias de base, ganharam chances, já que, no Paulista, há uma lista paralela para jovens.

Mas ainda há três do elenco que não atuaram - o atacante Willian não está nessa lista, já que operou o joelho direito e terá condições de voltar a entrar em campo somente no segundo semestre. Jornal mostra a situação de cada um desse trio que aguarda uma oportunidade.

JUNINHO

O zagueiro de 24 anos, que também pode jogar na lateral esquerda, saiu do Coritiba por mais de R$ 10 milhões em maio de 2017. Porém, não agradou e também não foi bem no Atlético-MG, onde atuou emprestado no ano passado. Ainda assim, Felipão alegou que precisava de um canhoto na zaga e o inscreveu na vaga de Raphael Veiga no mata-mata do Paulista. Mas só o levou ao banco nos dois jogos contra o Novorizontino, pelas quartas de final do Estadual, e, agora, diante do CSA, até porque deixou Gustavo Gómez e Luan em São Paulo. Juninho não está inscrito na Libertadores. Tem mais três anos de contrato.

FABIANO

Aos 27 anos, o autor do gol do título brasileiro de 2016 foi relacionado pela primeira vez nessa quarta-feira, diante do CSA. O lateral-direito, que também pode atuar na zaga, esteve emprestado ao Inter desde 2017, não acertou sua sequência em Porto Alegre e se apresentou ao Verdão na pré-temporada necessitando se recuperar de dores no púbis, que o impediu de treinar. Fabiano não foi inscrito no Paulista ou na Libertadores e busca um novo clube, já que não há espaço na lateral direita, com Mayke, Marcos Rocha e até Jean no setor, nem na zaga, que tem Luan, Gómez, Edu Dracena, Antonio Carlos e Juninho. Tem contrato até dezembro de 2021.

GUERRA

O meia de 33 anos não joga desde 2 de dezembro, última rodada do Brasileiro. São mais de cinco meses sem jogar. Apesar de ter feito um trabalho físico particular na pré-temporada, tratou recentemente de lesão muscular. Não foi inscrito no Paulista. Está na lista da Libertadores, mas só ficou no banco na estreia, diante do Junior Barranquilla, na Colômbia, e voltou a ser reserva na quarta-feira. Chegou a ter seu nome pedido por torcedores em Alagoas, embora Felipão assegure que não ouviu. Tem contrato até o fim do ano e desperta interesses de outros clubes. O Verdão, porém, não aceita emprestá-lo.