Por ano, cerca de 250 crianças são diagnosticadas com câncer no HR

Pacientes são atendidos no Centro de Tratamento Onco Hematológico Infantil.

Criança durante atividade no Centro de Tratamento Onco Hematológico Infantil - - Foto: Divulgação/ HR

Cerca de 250 crianças são diagnosticadas com câncer e doenças hematológicas por ano, no Centro de Tratamento Onco Hematológico Infantil (CETOHI), instalado no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

O setor funciona desde maio de 2000 e atende crianças e adolescentes de 0 à 18 anos, portadores de doenças onco-hematológicas. Por mês, o hospital mantém uma média de 60 a 70 crianças em quimioterapia. Já as consultas ambulatoriais são 100 por semana.

Todos os tratamentos são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o CETHOHI proporciona ainda atendimento especializado em doenças oncológicas e hematológicas não neoplásicas.

O serviço funciona em comunhão com a Associação dos Amigos das Crianças com Câncer (AACC) e a Secretaria do Estado de Educação (SAD), proporcionando atendimento voluntário multidisciplinar, com apoio biopsicossocial, com atividades específicas das áreas da nutrição, enfermagem, fisioterapia, psicologia, assistência social e ludicopedagogia, que inclui a escolaridade formal.

De acordo com o Governo do Estado, por se tratar de situações complexas, a equipe do HRMS faz questão de praticar o atendimento humanizado, promovendo atividades lúdico-pedagógicas, brinquedoteca, atendendo também nos isolamentos e ambulatórios, visando a melhoria na qualidade de vida da crianças e adolescentes em regime hospitalar.

Na brinquedoteca ocorrem atividades livres com acompanhamento de uma supervisão dos voluntários e brinquedistas, atividades extremamente importantes nesses processos.

Os pacientes chegam até o serviço através de regulação de vagas, pelo Pronto Atendimento Médico (PAM), postos de saúde e ambulatório de oncologia pediátrica do Centro de Especialidades Médicas (CEM).  Todos os pacientes e familiares recebem tratamento psicológico, o que possibilita através de uma escuta diferenciada a oportunidade de crescimento, fortalecimento e amadurecimento frente ao tratamento. A psico-oncologia pediátrica procura levar a seus pacientes, cuidadores, familiares e equipe de atendimento, o suporte necessário para o perpasse do tratamento e seus desfechos possíveis.