Vacinação contra febre aftosa começa

Ideal é só reutilizar a agulha depois de fazer a esterilização, a fim de evitar os abscessos.

- Foto: Reprodução

Criadores de gado de todo o Brasil começaram a vacinar os seus rebanhos contra a febre aftosa na última semana. Ao todo, 218 milhões de animais serão imunizados na maior parte do país. Veja o vídeo.

Estão fora desta etapa apenas o Amapá, onde a vacinação é em setembro, e Santa Catarina, único estado livre da doença.

A campanha faz parte do plano do Ministério da Agricultura de conquistar o status internacional de país livre da doença. Na última semana, o governo reduziu a dose da vacina de 5 ml para 2 ml. A eficiência continua a mesma.

Na hora de fazer a aplicação, são necessários vários cuidados, para evitar a contaminação do rebanho.

“A cada pistola que é usada, a cada seringa, a gente troca a agulha. Essa agulha passa por uma substancia desinfetante, (depois) passa na água para um repasse e tem a esterilização”, orienta o veterinário Wanderley Filho.

“O ideal é que (a esterilização) seja feita numa água fervendo por 10 a 15 minutos. (Depois) deixa secar e (então) essa agulha pode ser voltar a ser utilizada”, completa.

Os cuidados ajudam evitar as inflamações que podem surgir depois da vacina, os chamados abscessos, que podem prejudicar a comercialização da carne.