Traficantes contratam adolescentes para irem ao Paraguai comprar 15 quilos de maconha

Em menos de uma semana, é o segundo flagrante de adolescentes apreendidas pela Polícia Militar contratadas por traficantes.

Adolescentes, uma de 14 e outra de 16 anos, foram apreendidas pela Polícia Militar em Sidrolândia - Foto: Divulgação/PM

A Polícia Militar apreendeu ontem em Sidrolândia, duas adolescentes, uma de 14 e outra de 16 anos, quando esperavam carona no ponto de ônibus em frente do Escritório da Sanesul, na saída para Campo Grande. As jovens, uma residente em Paraiso das Águas e outra em Chapadão do Sul, municípios na região oeste do Estado, foram contratadas por um traficante identificado como Alisson, viajaram mais de 710 quilômetros até Pedro Juan Caballero, onde compraram 15 quilos (ao preço de R$ 1 mil) e estavam retornando de carona, para não despertar suspeitas.

Em menos de uma semana, é o segundo flagrante de adolescentes apreendidas pela Polícia Militar contratadas por traficantes para comprar drogas no Paraguai e levar até os centros de distribuição e venda. Os policiais encontraram no bagageiro de um ônibus que faz a linha Ponta Porã/Campo Grande 13,1 quilos de maconha na mala pertencente a uma adolescente de 17 anos. Ele disse que receberia R$ 3 mil para levar a droga até Belo Horizonte, a mais de 1,601 quilômetros de distância.

Estudante de 17 anos viajou de ônibus 1,601 quilômetros de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, até Bela Vista.

Esta nova apreensão se concretizou após uma guarnição, em ronda pela Avenida Dorvalino dos Santos, observar duas jovens no ponto de ônibus em frente da Sanesul. Os policiais abordaram as adolescentes e numa rápida vistoria nas mochilas que levavam nas costas, encontraram os 13 tabletes de maconha.

 

Na BR-163, em Bandeirantes, outra apreensão de adolescente usada como “mula” por traficantes. Neste caso, uma jovem de 15 anos, levava 10 quilos de maconha e 1,9 kg de skunk. A garota estava no acostamento a espera de carona até Barra do Garças, em Mato Grosso onde mora. Ela confessou que viajou de ônibus até a Ponta Porã, onde pegou a droga e resolveu se aventurar, voltando de carona, numa estratégia para tentar escapar da Polícia.