Palmeiras joga para ficar em 1º de grupo e entre os melhores da Libertadores

Alviverde tem 12 pontos e precisa de um empate contra o San Lorenzo em casa para se garantir na ponta

Borja deve reaparecer entre os titulares contra o San Lorenzo - (Foto: Jales Valquer/FramePhoto/Estadão Conteúdo)

Já classificado para as oitavas de final da Copa Libertadores, o Palmeiras corre atrás, nesta quarta-feira, da confirmação do primeiro lugar do Grupo F para, assim, jogar a segunda partida da próxima etapa em casa, independentemente do rival. O time de Felipão recebe o San Lorenzo, da Argentina, a partir das 21h30, no Allianz Parque, pela última rodada da fase de grupos. O Palmeiras tem 12 pontos e precisa de um empate em casa para se garantir na ponta.

A intenção é conseguir ganhar o jogo para ficar entre as equipes com as melhores campanhas na classificação geral da competição - o time de melhor pontuação sempre fará a segunda partida em sua arena. Os confrontos das oitavas de final serão definidos por sorteio na próxima segunda-feira. Os primeiros colocados de cada chave vão enfrentar os segundos classificados.

“É uma disputa importante. Está em jogo a primeira posição que ajuda muito para definir em casa no decorrer da competição”, disse o zagueiro Gustavo Gómez. As partidas da fase seguinte serão realizadas entre a última semana de julho e a primeira de agosto.

A pontuação na fase de grupos decide se o clube terá a vantagem de atuar em casa o segundo jogo na disputa de mata-mata, em todas as fases até a semifinal. Porém, é quase certo que o Palmeiras não terá vida fácil mesmo se passar na primeira posição. Isso porque alguns times de peso devem se classificar em segundo. O atual campeão River Plate é um deles. Boca Juniors Flamengo, Grêmio e Nacional do Uruguai podem seguir o mesmo caminho.

O Palmeiras toma cuidados especiais com a próxima fase. Foi nesta etapa que o time acabou eliminado mais vezes na Libertadores, com cinco quedas nas 18 participações. E a equipe penou nas duas edições recentes, mesmo dentro do Allianz Parque. Em 2017, perdeu nos pênaltis para o Barcelona, do Equador. No ano passado, sofreu para “segurar” a derrota por 1 a 0 e não se complicar diante do Cerro Porteño - havia vencido por 2 a 0 no Paraguai.

O Palmeiras fecha a fase de grupos em alta na competição e em busca da vitória contra seu único algoz nesta edição da disputa. Somente o San Lorenzo conseguiu bater o time neste ano, ao ganhar por 1 a 0 em Buenos Aires na partida do primeiro turno.

Para Gómez, o Palmeiras revê o San Lorenzo após ter evoluído desde o encontro anterior, ocorrido há um mês. “Acho que sempre que algum time perde, ele procura olhar os erros e tenta melhorar. Tivemos 15 dias de treinos só para isso. Tivemos problemas no Paulista, em alguns jogos da Libertadores, mas tivemos esses dias e melhoramos em todos os sentidos”, comentou o jogador paraguaio.

A tendência é o técnico Felipão mexer em algumas posições e poupar jogadores desgastados. O atacante Deyverson atuou nos últimos nove jogos e deve dar lugar ao colombiano Borja ou a Arthur Cabral.

Felipão vai aproveitar a partida também para deixar fora os jogadores que estão pendurados com dois cartões amarelos. O risco de levar mais uma advertência e ficar suspenso para o primeiro duelo das oitavas de final faz o técnico não mandar a campo o volante Thiago Santos, o meia Bruno Henrique, além de Deyverson. O jogador que não for suspenso vai entrar com os cartões “zerados” para o primeiro jogo do mata-mata da competição.

O San Lorenzo se sente aliviado pela vaga garantida na Libertadores. O time terminou o último campeonato local na 23.ª posição entre os 26 participantes e, no último fim de semana, foi eliminado pelo Argentino Juniors na Copa da Superliga Argentina. O time viajou ao Brasil sem o principal atacante, Nicolás Blandi, lesionado.