Motorista de aplicativo foi morto após fazer 3 perguntas a esposa de foragido

Igor César de Lima Oliveira, 22 anos, está sendo procurado pela polícia, identificado como autor do homicídio.

Igor César de Lima Oliveira já era procurado, foragido do sistema prisional - Foto/Divulgação

O motorista de aplicativo Rafael Baron, 24 anos, foi assassinado a tiros pelo foragido do sistema prisional Igor César de Lima de Oliveira, 22 anos, logo após a corrida, no Jardim Campo Nobre. Segundo a Polícia Civil, Lima teria ficado com ciúmes, somente porque o rapaz conversava com a esposa do suspeito e fez três perguntas.

A identificação do suspeito foi possível após investigação da equipe do GOI (Grupo de Operações e Investigações).

O delegado do 5º DP (Distrito Policial), Ricardo Meirelles, disse que ontem, por volta das 23h30, Igor estava com a esposa, grávida de quatro semanas, na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon e pediu corrida para voltar para casa, no Condomínio Reinaldo Buzanelli.

Com base no depoimento da esposa e da mãe de Igor César, a polícia descobriu a dinâmica do homicídio. Igor havia se sentado na frente e, a esposa, atrás.

Durante o trajeto, Rafael começou a conversar com o casal e puxou assunto com a moça. A primeira pergunta foi sobre a tipóia que ela usava no braço. Ela respondeu que havia sofrido acidente de trânsito. Em seguida, o motorista perguntou se foi de moto e, logo depois, se ela estava sozinha no momento do acidente.

A partir deste momento, conforme depoimento da moça, “Igor fechou a cara e ficou quieto”. Quando chegaram ao condomínio, o motorista perguntou a Igor se aquele era o endereço correto, mas o suspeito não respondeu e desceu do carro.

A esposa de Igor disse que sim e ficou para trás, para pagar a corrida em dinheiro, R$ 8, enquanto o suspeito entrava no apartamento da família, no andar térreo, pela janela.

Quando entrou no apartamento, ela encontrou o marido voltando, armado. A mãe de Igor tentou segurá-lo, mas não conseguiu. Assustada e temendo ser o alvo, a jovem se escondeu no banheiro.

Igor César foi até o motorista e atirou à queima-roupa, atingido o motorista no braço e no pescoço. Há a suspeita de que Rafael Baron poderia ter tentado fugir, mas bateu nos carros estacionados no condomínio. Ele morreu no local.
A banalidade do homicídio chocou até nos policiais. Igor César vai responder por homicídio duplamente qualificado – motivo fútil e sem chance de defesa da vítima.

A Polícia Civil divulgou a foto do suspeito, considerado perigoso. Como a arma do crime, provavelmente, um revólver calibre 38, não foi encontrado, acredita-se que ele ainda esteja armado.

Igor César Lima já havia sido condenado por roubo a mão armada em 2015, sendo sentenciado a cinco anos e quatro meses de reclusão em regime fechado. Desde o ano passado, ele estava foragido do sistema prisional.