Sexta morte por gripe no Estado é registrada em Aquidauana

Casos confirmados saltaram de 17 para 23 e uma semana.

Campanha de vacinação pra grupo prioritário encerra no dia 31 de maio - - Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado

Sexta morte por gripe em Mato Grosso do Sul foi confirmada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), nesta quarta-feira. O novo óbito em 2019 foi registrado no município de Aquidauana.

Conforme o boletim epidemiológico, as outras quatro mortes ocorreram e Três Lagoas, distante, 339 quilômetros da Capital, e uma em Corumbá, distante 420 quilômetros de Capital. Até o momento, foram notificados 392 casos em todo o Estado. O número subiu em relação a semana passada, quando 358 casos haviam sido registrados.

O número de confirmações também saltou em relação ao boletim epidemiológico anterior. Foram seis casos a mais. Agora o casos chegam a 23, 22 por H1N1 e um por H3N2.

CAMPANHA

A campanha de vacinação contra a gripe começou no dia 10 de abril e segue até 31 de maio em todo o País, para os grupos considerados prioritários. Em Campo Grande, a aplicação pode ser feita nos Centros Regionais de Saúde (CRS) Nova Bahia, Tiradentes, Aero Rancho e Coophavilla II. Estes locais vacinam contra influenza das 6h15 às 17h45, sem intervalo para o almoço.

Na Capital, a imunização não atingiu nem metade do grupo de risco. De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a vacinação atingiu 48,71% de cobertura, segundo o Boletim divulgado na última sexta-feira  pela SVS (Superintendência de Vigilância em Saúde).

SINTOMAS

Conforme os profissionais da Saúde, o vírus H1N1 causa os mesmos sintomas das outras versões do vírus da Gripe, ou seja, o paciente apresenta sintomas de febre alta, mal-estar, dores de cabeça, espirros constantes e tosse. Em alguns casos de H1N1, pode haver também dificuldade para respirar ou falta de ar.

Quando os sintomas aparecem, o aconselhável é procurar imediatamente a Unidade de Saúde mais próxima da residência do paciente para o diagnóstico médico e tratamento adequado.