Após goleada, Felipão diz torcer pelo sucesso de Sampaoli

Palmeiras fez 4 a 0 no Santos em clássico no Pacaembu, pelo Brasileirão

Sampaoli e Felipão se cumprimentam antes do jogo no Pacaembu - (Foto: Daniel Vorley /Agif/Estadão Conteúdo)

Calmo, sóbrio e ponderado, o técnico Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras, não esboçou euforia depois da vitória por goleada do time por 4 a 0 sobre o Santos, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Mesmo diante da grande atuação no Pacaembu e do resultado positivo diante do rival, o treinador analisou que o jogo foi fruto do trabalho feito durante a semana e elogiou o colega, o argentino Jorge Sampaoli.

Em uma semana em que os próprios jogadores dos times tratavam o clássico como o embate entre o ofensivo Santos e o pragmático Palmeiras, Felipão disse que apesar de não ser conhecido como um treinador ousado, pode conquistar goleadas. "Mesmo jogando como vocês (jornalistas) acham que eu jogo, eu também priorizo alguns pontos de ataque. Embora não seja minha marca", comentou.

O técnico do Palmeiras avaliou que os gols nos 20 primeiros minutos deram tranquilidade para se chegar ao resultado e afirmou que a goleada é fruto de um processo de crescimento. "Estamos mantendo um nível de atuação muito bom, principalmente depois da eliminação no Campeonato Paulista. Tivemos algum tempo para trabalhar com tranquilidade com o grupo. Algumas coisas foram acrescentadas nesta semana e fomos muito eficientes no ataque nesse jogo", afirmou.

A equipe alviverde continua invicta no Campeonato Brasileiro, com 13 pontos ganhos em 15 possíveis. Felipão explicou que não trocou os titulares para o clássico, como costuma fazer, pois teve mais tempo para descansar e trabalhar com os jogadores. O técnico atribuiu também a boa atuação aos trabalhos feitos durante a semana, com exercícios específicos para desenvolver situações de jogo a serem aplicadas contra o Santos.

Depois de derrotar um concorrente direto pela liderança, Felipão revelou admirar o trabalho do argentino Sampaoli. O técnico do Palmeiras disse que apoia a presença de treinadores estrangeiros no futebol brasileiro. "Tenho o maior prazer de dizer que ele é muito bem-vindo ao futebol brasileiro, assim como nós saímos do Brasil muitas vezes e fomos bem recebidos em outros países. Queremos também dar a ele a oportunidade de ser bem-recebido, e entendemos que é útil", disse.

Felipão e Sampaoli se enfrentaram em anos anteriores nos papéis de técnicos de Brasil e Chile, com direito a um encontro na Copa do Mundo de 2014, nas oitavas de final. O treinador do Palmeiras revelou que torce pelo sucesso do colega. "Como pessoa ele é muito querido. Tomara que faça seu trabalho normalmente, que fique gostando do Brasil, do Santos, e faça o trabalho com a normalidade que precisa no Brasil", afirmou.