Ex-sindicalista volta a ser preso, agora com fuzil que seria usado em assalto

Ex-sindicalista Jová Antunes Machado, voltou a ser preso em flagrante.

Ex-sindicalista Jová Antunes voltou a ser preso, agora com fuzil que seria usado em assalto - Foto: Reprodução/Facebook

Exatos dois meses e oito dias depois de ser preso, suspeito de atuar como batedor de carga de 175,60 quilos de maconha, o ex-sindicalista Jová Antunes Machado, voltou a ser preso em flagrante, desta vez por porte ilegal de arma, um fuzil 7,62, arma de uso restrito, que a Polícia suspeita que seria usada num assalto que estaria sendo planejado em parceria com Marcelino Gomes Santos, com quem acabou preso.

Com a dupla, que estava num carro na Rua General Pinho no Jardim Paraíso, os policias encontraram o fuzil, munição e capuzes, que seriam usados na investida criminosa.

Os dois foram presos em flagrantes e na última sexta-feira, após audiência de custódia, a Justiça decretou a prisão preventiva de Jová e Marcelino, que tem várias passagens pela polícia e em 2006, foi condenado a sete anos e seis meses de prisão, por tentativa de homicídio.

Segunda prisão

Desta vez o ex-sindicalista Jová Antunes, que na eleição de 2016 se candidatou a vereador e ficou na primeira suplência da sua coligação com 250 votos (três votos a menos que o vereador Celso Pereira), deve ter uma temporada mais longa na cadeia.

Em março, quando foi preso junto com Vanderson Lopes Fernandes, acusado de atuar como batedor do traficante, foi colocado em liberdade um dia depois, 12 de março. O juiz aplicou a ele apenas medidas cautelares, como a proibição de se ausentar da cidade sem autorização.

Vanderson teve a prisão preventiva decretada. A defesa de Jová tentou livra-lo da acusação com o argumento de que Vanderson na delegacia, não confirmou o que havia dito aos policiais militares que o prenderam na rodovia, indicando o motorista do Fox Preto (no caso o ex-candidato) como batedor encarregado de avisá-lo da aproximação de viaturas policiais na rodovia MS-162, saída para Maracaju.