Delegacia da mulher abre dois inquéritos contra técnico de enfermagem

Ao todo, a Polícia Civil acredita que sejam pelo menos oito vítimas.

- Foto: Divulgação

A Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), localizada na Casa da Mulher Brasileira, em Campo Grande, abriu dois inquéritos contra o técnico de enfermagem preso na segunda-feira (27), suspeito de estupro. Ele já foi indiciado nesta semana por estupro de vulnerável pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), depois de abusar de duas adolescentes de 14 e 15 anos.

De acordo com a delegada Joilce Silveira Ramos, da Deam, os dois casos, os quais ela não quis entrar em detalhes para não expor as vítimas, foram denunciados antes da prisão do profissional. Ela espera a formalização da denúncia de outras quatro vítimas que foram ouvidas como testemunhas nas investigações da DEPCA, para instaurar novos inquéritos. “Espero que todas as mulheres que foram abusadas por ele procurem a Deam”, disse.

Ao todo, a Polícia Civil acredita que sejam pelo menos oito vítimas. Conforme já noticiado, o suspeito foi preso quando chegava ao trabalho na UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Margarida. Ele já tinha passagem por estupro no ano de 2019, contra uma ex-esposa, além de tentativa de homicídio e posse ilegal de arma de fogo.

Tarado da saúde

A delegada Anne Karine Trevisan, da DEPCA, disse que o investigado aproveitava qualquer oportunidade para cometer os crimes e chegava a pedir até WhasApp de pacientes. “Qualquer paciente ele aproveitava para passar a mão ou cometer algum abuso. Em um dos casos ele quase tirou a roupa da vítima para aplicar uma injeção”, revelou Anne Karine.