Carlos Henrique diz que tramitação de veto será em regime de urgência

“Mesmo se o Executivo não pedir o regime de urgência, vamos aprovar a tramitação em regime de urgência”, garante Carlos Henrique.

Presidente da Câmara, Carlos Henrique garante que se preciso o projeto terá tramitação em regime de urgência. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Se o prefeito Marcelo Ascoli vetar o projeto de reajuste dos servidores por causa da emenda que ampliou o aumento aos contratados, terá uma tramitação em regime de urgência, com sessões extraordinárias se for o caso.

A garantia é do presidente da Câmara, Carlos Henrique, garantindo que o esforço do Legislativo é para que o servidor não sofra nenhum prejuízo.

“Mesmo se o Executivo não pedir o regime de urgência, vamos aprovar a tramitação em regime de urgência”, garante o vereador que elogia a atitude do prefeito de manter o pagamento dos servidores para esta sexta-feira, independente da questão jurídica.