Veja quais jogadores podem deixar o São Paulo após Cuca indicar lista de dispensa

Ideia da diretoria do Tricolor é reduzir a folha de pagamento depois de nova eliminação

- Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Cuca indicou na última quarta-feira, após a eliminação para o Bahia na Copa do Brasil, que o São Paulo tem uma lista de dispensa de jogadores. O Tricolor espera reduzir em até R$ 1,5 milhão a sua folha salarial.

– Quando se tem um grupo grande, quando se tem jogadores que praticamente sabem que vão sair, mas não de imediato, isso tudo causa um efeito e você está dentro desse contexto. Essas pessoas que vão sair não é que são más pessoas, não são maus profissionais, mas isso foi escolhido para diminuir a folha e também pela eliminação – afirmou Cuca.

Abaixo explicamos a situação dos jogadores que podem estar de saída do Tricolor:

 
  • Bruno Peres: emprestado pela Roma desde junho de 2018, o lateral-direito foi bem utilizado por Diego Aguirre na temporada passada. Neste ano, porém, perdeu espaço com Vagner Mancini e Cuca. A sua última partida foi no dia 20 de março, no empate com o São Caetano, pela fase de grupos do Paulistão. A expectativa é de que seu futuro seja definido agora no meio do ano, durante a abertura da janela de transferências internacional.
  • Jucilei: começou o ano como titular ao lado de Hudson, mas após ir muito mal na derrota para o Talleres, no jogo de ida da primeira fase da Libertadores, perdeu espaço. Após esse confronto, ficou oito partidas consecutivas sem jogar. Sua última atuação foi no dia 21 de abril, na final do Paulistão.
  • Nenê: embora tenha entrado com frequência nas partidas, inclusive na eliminação da última quarta-feira, o meia de 37 anos já expôs a vontade de ser mais útil e considera a possibilidade de uma transferência. O Fortaleza tentou a contratação, mas esbarrou nos altos valores de salário.
  • Arboleda: o zagueiro não está na lista de dispensa, mas deve ser negociado durante a Copa América. Arboleda desperta o interesse de clubes da Europa, e o São Paulo entende que o jogador de 27 anos está com uma idade boa para ser negociado. Com isso, o Tricolor conseguiria ter dinheiro em caixa e segurar os garotos recém-promovidos das categorias de base. O duelo da última quarta-feira, no qual Arboleda foi expulso, pode ter sido o último pelo clube, já que se apresentará nesta quinta-feira à seleção equatoriana.

A "limpa" do técnico Cuca, na verdade, já começou. No primeiro mês de trabalho à frente do São Paulo, o técnico abriu mão de contar com alguns jogadores (veja a seguir):

  • Diego Souza: antes de assumir o comando do Tricolor, Cuca foi consultado sobre a permanência do meia no elenco. O técnico, então, não fez questão de contar com o futebol do atleta. No início de março, Diego Souza acertou contrato de empréstimo com o Botafogo até dezembro. O clube carioca paga o salário integral do jogador.
  • Edimar: quatro dias após a final do Paulistão, disputada no dia 21 de abril, o lateral-esquerdo se transferiu para o Bragantino para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Edimar atuou em 14 das 19 rodadas do returno do Brasileirão do ano passado com a camisa do São Paulo.
  • Brenner: o jovem atacante de 19 anos foi envolvido em uma troca com o Fluminense: o clube carioca mandou Calazans em definitivo por três anos, enquanto Brenner foi por empréstimo até o final do ano. Cuca analisa que o jogador ganhará experiência para voltar mais maduro.
  • Jonatan Gómez: o meia foi o último a deixar o São Paulo. No dia 24 de maio fechou contrato de empréstimo com o CSA até o fim deste ano. Jonatan Gómez atuou apenas três vezes com a camisa do São Paulo em 2019.
 

Embora tenha apontado as saídas de atletas, Cuca também espera recompor o plantel com peça pontuais. As maiores carências atualmente, segundo o treinador, são no ataque e na lateral.

  • Juan Dinenno: argentino do Racing e que está emprestado ao colombiano Deportivo Cali, o centroavante é um dos maiores desejos do técnico para o restante da temporada. Ele analisa que a chegada de um jogador com as características de Juan Dinenno seriam ideais para as suas ideias de jogo. A negociação esbarra nos valores. A diretoria Tricolor já disse que não fará "loucuras".
  • Adriano: o lateral de 34 anos, ex-Barcelona, e que tem contrato atualmente com o turco Besiktas até junho, quer voltar ao Brasil e Cuca gosta do nome. Nos bastidores a negociação é considerada mais difícil do que a de Juan Dinneno também pelos valores.