Vereadores afirmam que mentira prejudica população de Antônio João

Somente neste ano o município licitou e comprou R$ 59.802,10 de medicamentos.

Vereadores Luis Pistão e Rosarinho conversando com atendente e conferindo estoque nas prateleiras da Farmácia Básica - Foto: Assessoria de Imprensa

Diante de uma situação criada por um colega de parlamento, os vereadores Luis Ramão Franco Pires (Pistão) e Rosário Congro Flores Filho (Rosarinho), procuraram na manhã desta quinta-feira os responsáveis pela Farmácia Básica de Antônio João, para se inteirarem a respeito do estoque de medicamentos disponível para atender a população, principalmente as famílias de baixa renda que dependem do setor de saúde pública.

“O vereador Élio Macaco foi a rádio e disse que a população estava desassistida porque havia uma falta de 70% dos medicamentos na Farmácia Municipal. A informação seria preocupante se fosse verdadeira, mas não é, é mentirosa. Portanto usar os microfones de uma rádio para falar inverdades, para desinformar a população não é algo razoável. Até porque o ouvinte, aquela pessoa que está lá do outro lado ouvindo, de repente está com uma receita na mão precisando do medicamento e como está ouvindo que não tem acaba não indo à farmácia municipal buscar”, afirmaram Pistão e Rosarinho em tom de desabafo.

Segundo eles, nesta quinta-feira pela manhã decidiram ir juntos até a Farmácia Básica para saber a veracidade da informação passada pelo colega através da rádio. “Ficamos surpresos com o que ele disse. Primeiro porque ao entrar na farmácia é muito fácil perceber as prateleiras cheias de medicamentos. Depois solicitamos a relação dos medicamentos disponíveis e dos que estariam em falta no que fomos atendidos prontamente”, relatam.

Pistão e Rosarinho disseram que somando os 103 medicamentos pactuados que são aqueles que o município tem a obrigação de ter em estoque para atender a população e de outros 54 não pactuados, que são aqueles que a Prefeitura não tem a obrigação, mas mesmo assim oferece à população, totalizando 157 medicamentos, apenas 7 não estavam nas prateleiras, ou seja uma falta real de 5,8%. Além disso, é importante destacar que dos sete medicamentos em falta, quatro são disponibilizados gratuitamente na rede Farmácia Popular e um é vendido ao preço de pouco mais de R$ 1.

Além das prateleiras da Farmácia Básica abastecidas, os responsáveis pelo setor informaram aos vereadores que o município adquiriu estoque de medicamentos para atender a população neste período de inverno, quando normalmente surgem as doenças respiratórias. “Estamos percebendo que o vereador Élio Macaco está querendo usar a população para se promover pessoalmente e para fazer política e isso não é justo”, ressaltam.

COMPRAS

Somente neste ano o município licitou e comprou R$ 59.802,10 de medicamentos. A última compra foi feita no dia 7 de maio no valor de R$ 6.046,82, valor mais baixo que os outros justamente porque a Farmácia Básica estava com a maioria dos remédios no seu estoque. Também no dia 14 de maio a Prefeitura de Antônio João mediante licitação comprou R$ 55.102,34 de medicamentos para atender o Hospital Municipal.