Acessibilidade no Legislativo poderá custar R$ 3 milhões

Bebedouros e corrimões têm informação em Braille.

Após 40 anos, Casa de Leis terá espaço adaptado para pessoas com necessidades especiais - - Foto: AL/MS

Obras de acessibilidade da Assembleia Legislativa custaram, aproximadamente, R$ 3 milhões. Após 40 anos de construção, apenas agora o prédio está sendo adaptado para receber pessoas com necessidades especiais.

Bebedouros e corrimões com informações em Braille, rampas, pisos táteis, faixas de acessibilidade, seis vagas para deficientes, 13 vagas para idosos, acentos para pessoas com necessidades especiais dentro do plenário entre outras adaptações estão sendo feitas na Casa de Leis. A informação, de acordo com os responsáveis pelo projeto de execução da reforma, é de que até o fim do ano de 2019 as obras serão finalizadas.

Gabinetes

As reformas dos 16 gabinetes vão custar, aproximadamente, R$ 2,3 milhões e estão dentro do valor de R$ 3 milhões disponíveis para todas as demais reformas. Apenas os novos pisos que a Casa de Leis recebeu, tanto do saguão do Legislativo, como da parte interna do plenário, bem como os quatro novos banheiros, custaram R$ 300 mil. Lembrando que a parte elétrica de todo o prédio foi adequada e reformada.

Dos 16 gabinetes, quatro já estão prontos e contam com banheiros para atender pessoas com deficiência, os demais espaços também receberão a acessibilidade. 

Na Assembleia exitem algumas copas entre os corredores do piso inferior tanto quanto do superior, dentro do plenário também tem uma. “Vamos reformar as copas também, elas são um espaço minúsculo. Vamos comprar novas geladeiras, pias, copos, entre outras coisas que consideramos necessárias”, afirmou o deputado Zé Teixeira (DEM), primeiro-secretário na Casa de Leis.

Teixeira declarou que os valores utilizados nas reformas fazem parte do duodécimo que a Casa de Leis recebe. O valor que o Executivo estadual repassou para o Legislativo até o mês de maio, de acordo com o Portal da Transparência da Assembleia Legislativa é de R$ 98.128.686,70.

Bebedouros

Com relação aos bebedouros, estão sendo instalados dois conjuntos em conformidade às exigências da NBR 9050, como alturas adequadas, acionamento lateral e informações em Braille, medidas que facilitam o uso por cadeirantes, idosos, deficientes visuais e outras pessoas com mobilidade reduzida. No térreo, ficará um conjunto e no primeiro andar, o outro – cada conjunto tem dois bebedouros, de alturas diferentes.

Pisos e escadaria

Serão instalados pisos podotáteis dentro e fora da Assembleia. São pisos em relevo que permitem melhor locomoção a deficientes visuais. Também haverá rota acessível, que minimizem os obstáculos no caminho, como placas e totens.

De acordo com informações da Assembleia, no total, são 772 metros de pisos podotáteis, sendo 152 dentro e 620 fora do prédio. Na parte interna, os pisos a serem instalados no térreo permitirão acesso ao Plenário Deputado Júlio Maia, ao Plenarinho Deputado Nelito Câmara, ao saguão e aos elevadores. Do lado de fora, ligarão a entrada da Assembleia ao estacionamento e ao ponto de ônibus. 
Na escadaria, que fica na parte central da Assembleia, foram instaladas faixas de acessibilidade. Essas faixas possibilitam melhor visualização dos degraus, permitindo maior segurança ao usuário no fim da tarde e durante a noite, quando a luz natural é menor.

Casa do povo