Vetado contra o Flamengo, Fagner se apresenta e será reavaliado por médico da CBF

Lateral ainda sente dores na coxa esquerda, mas viajou para o Rio por definição de aproveitamento na Copa América.

Fagner se apresentou à Seleção nesta terça-feira — - Foto: Divulgação/CBF

O lateral-direito Fagner é o 20º jogador a se apresentar ao técnico Tite na Seleção. Mas a chegada não significa alívio para o treinador. Ainda há receio quanto à condição física e clínica do lateral corintiano. Ele foi vetado pelo departamento médico do Corinthians de entrar em campo nesta terça-feira à noite e não viajou com o time paulista.

A CBF, que afirmou "monitorar com cuidado" a situação de Fagner, solicitou a antecipação da chegada do jogador. Ele será examinado pelo médico Rodrigo Lasmar.

A seleção brasileira treina nesta tarde de terça-feira, às 15h - com apenas 15 minutos abertos para imagens da imprensa. Além dos exames na Granja, Fagner deve fazer trabalhos internos com o estafe da CBF.

O jogador de 29 anos sentia dores na coxa esquerda desde a última quinta-feira, quando foi substituído no segundo tempo da partida contra o Deportivo Lara. Inicialmente, a CBF recebeu informação de que o jogador saíra por precaução, mas o veto no jogo decisivo - sem conseguir treinar na véspera, com dores - da Copa do Brasil ligou o alerta da comissão técnica.

A avaliação médica da CBF será fundamental para avaliar possível chance de corte. O regulamento da Conmebol prevê substituição de jogador na lista dos 23 entregues à Conmebol apenas "só em caso de lesão grave" - até 24h antes da disputa da primeira partida de cada seleção.

Neste caso, "a comissão médica da Conmebol deverá aprovar por escrito a substituição depois de receber e aprovar o diagnóstico médico detalhado e assinado pelo médico da equipe, e com os exames médicos que certifiquem a gravidade da lesão", diz o regulamento. Feito o procedimento, o substituto assume a camisa do jogador cortado. Não é necessário que o substituto esteja na lista de 40 pré-convocados, também entregue à Conmebol.