Supersafra de milho terá mais de 10 milhões de toneladas

Clima no estado favoreceu bom desenvolvimento dos grãos

Aumento de área plantada chegou a 29% em relação ao ciclo anterior - - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Os agricultores de Mato Grosso do Sul terão uma supersafra de milho no ciclo 2018/2019, com revisão do volume produzido de 9,5 milhões para 10,12 milhões de toneladas.

O clima  favoreceu o desenvolvimento das espigas e outro recorde será observado na produtividade, 88 sacas por hectare, contra 78 registrada no ciclo anterior.

A informação foi confirmada na quinta-feira (27), com o presidente da Associação de Produtores de Soja (Aprosoja/MS), Juliano Schmaedecke, que revelou ainda, a atualização da colheita no Estado.

"Estamos com mais de 7% do milho colhido e os resultados estão acima de nossas expectativas. Por exemplo, em algumas regiões, a produtividade chegou a 110 sacas por hectare. Mesmo considerando a  redução deste número em outras lavouras, o crescimento será de 13% em relação a safra passada", observa. 

Com relação a área plantada, o comparativo de safras também registrou crescimento, visto que no ciclo passado foram utilizados 1,814 milhão de hectares e na edição 2018/2019, a área chegou a 1,918 milhão de hectares.

Em percentuais, o aumento foi de 5,73 %, levando em conta que refere-se a propriedades que implantam sistema produtivo de Integração Lavoura Pecuária (ILP).

AVANÇO DA COLHEITA

Schmaedecke explica que o resultado produtivo, aliado ao bom momento do mercado internacional propicia que o agricultor efetive as vendas antecipadas.

"Com cautela e acompanhando a evolução de preços do mercado, o produtor pode conseguir bons resultados no comércio. Porém, como nosso resultado depende do clima, aguardamos que não aconteça nenhuma ocorrência de geada, pois, seria negativa para o estágio de desenvolvimento do milho", acrescenta. 

Outra informação disponibilizada pela Aprosoja/MS foi o desempenho de diferentes regiões, por exemplo, o norte está mais avançado com 11,1% da colheita efetivada. No Sul o percentual chega a5,2% e o Centro com 4,6% em média. 

A informação atualizada do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga MS), é de que 109.326 hectares foram colhidos, representando média de 7% da área total plantada. 

DECRETO EXPORTAÇÕES

O governo de Mato Grosso do Sul publicou na edição desta sexta-feira (28), o decreto nº 15.248, no qual os produtores terão facilidades para exportar os estoques de milho. Com prazo de vigência até 30 de junho de 2020, o incentivo contribuirá ainda, na venda da superprodução em fase de colheita. 

Segundo o secretário de de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, nos cinco primeiros meses de 2019 foram exportados 341,8 mil toneladas de milho em grão, total 50,9% maior do que no ano passado.

“Hoje, 67% da nossa produção é absorvida pelo mercado interno, basicamente na nossa indústria de proteína animal, seja de suínos e aves. Com essa estimativa de safra recorde já temos uma sinalização de que haverá necessidade de exportação. Com a situação atípica no Estados Unidos, o preço médio no mercado internacional anima os produtores, por isso o governador Reinaldo Azambuja, atento às necessidades do setor e às condições favoráveis no mercado externo, flexibilizou a paridade da exportação de milho”, conclui.