Comunicação entre VAR e arbitragem teve problema antes de Brasil x Argentina no Mineirão

Frequência de rádio usada pela segurança do presidente Jair Bolsonaro gera bloqueio temporário no sistema do árbitro de vídeo.

Jogadores da Argentina, principalmente Messi, reclamaram com o árbitro Roddy Zambrano — - Foto: André Durão

A comunicação entre o árbitro Roddy Zambrano e o árbitro assistente de vídeo (VAR) teve um problema antes da partida entre Brasil e Argentina, na última terça-feira, no Mineirão, válida pela semifinal da Copa América.

A frequência do rádio de comunicação entre eles sofreu uma interferência no sinal, confirmada pelo Comitê Organizador Local (COL).

O COL não informou motivo da queda temporária do sistema. Informações obtidas pelo GloboEsporte.com são de que o bloqueio de sinais da segurança do presidente Jair Bolsonaro geraram a interferência e a falha na comunicação do VAR - interrupção de frequência de sinal comumente usados em seguranças de autoridades, como chefes de estado e em visitas de papa, por exemplo.

Em contato com o GloboEsporte.com, o COL nega que o rádio presidencial tenha sido o motivo do corte da comunicação com o VAR. O COL também alega que o problema foi corrigido antes da partida começar.

Durante a Copa América, os rádios de comunicação do VAR usam frequência de transmissão particular - para recepção de imagens e áudio e para interface da equipe de arbitragem com a sala do VAR. Na partida entre Brasil e Argentina, houve falhas de alguns segundos na rede de dados e áudio, que foi posteriormente corrigida assim que diagnosticada, com auxílio da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL).

A Conmebol não registrou nenhuma anormalidade no VAR durante a vitória do Brasil por 2 a 0. Procurado, o uruguaio Leodan Gonzalez, árbitro assistente de vídeo no duelo no Mineirão, não atendeu aos telefonemas nem respondeu as mensagens de texto enviadas pela reportagem. O árbitro Roddy Zambrano, por sua vez, escreveu:

– Espero que me compreenda, não podemos dar entrevistas.

Além de pessoas envolvidas na organização do jogo, outros árbitros também ficaram sabendo do problema antes do jogo no Mineirão.

O técnico da Argentina, Lionel Scaloni, e os jogadores reclamaram muito da arbitragem na partida e da não utilização do VAR. Um dos mais enfáticos foi Lionel Messi, que chegou a dizer que "o Brasil controla tudo".

O árbitro Roddy Zambrano não foi à cabine do VAR para rever qualquer lance durante os 90 minutos.

No Twitter, a Associação de Futebol Argentino endossou as críticas dos jogadores, escrevendo que "vimos o mesmo que vocês".

Os argentinos se queixam de dois pênaltis não marcados, um em Otamendi e outro em Agüero, que teria ocorrido na origem da jogada do segundo gol do Brasil.