Governo do Estado acumula R$ 800 mil em repasses atrasados para Saúde em Sidrolândia

Os valores represados somam R$ 800 mil sem computar o repasse de junho. O menor atraso, dois meses, é o recurso do hospital.

No caso por exemplo, do custeio da Unidade de Pronto Atendimento, desde janeiro a Secretaria Estadual de Saúde não pagou nenhuma das parcelas mensais (R$ 50 mil) - Foto: Crislaine Jara/Região News

Pelo segundo ano consecutivo, o Governo do Estado está atrasando os repasses para custeio da UPA, do Hospital Elmiria Silvério Barbosa e de uma série de ações em saúde pública. Os valores represados somam R$ 800 mil sem computar o repasse de junho. O menor atraso, dois meses, é o recurso do hospital que tem R$ 150 mil para receber.

No caso por exemplo, do custeio da Unidade de Pronto Atendimento, desde janeiro a Secretaria Estadual de Saúde não pagou nenhuma das parcelas mensais (R$ 50 mil), somando neste período R$ 250 mil, forçando a Prefeitura desembolsar este recurso da receita própria para manter funcionando a unidade 24 horas que tem um custo mensal de R$ 350 mil. Em 2018 esta situação se arrastou até agosto, com o represamento de R$ 1 milhão em repasses.

Conforme levantamento obtido pela reportagem do Região News, estão em atraso os recursos referentes aos meses de março, abril e maio para o custeio da farmácia básica (R$ 31.254,00); não houve nenhum repasse neste período para o SAMU (R$ 54.797,50, valor referente a cinco meses); “as especificidades regionais” (R$ 52.028,20); custeio do programa de saúde da família (R$ 216.742,50); incentivo a vigilância sanitária (R$ 10.784.55, incluindo a última parcela de 2018); verba para o Centro de Especialidades Odontológicas (R$ 16.500,00) e a verba destinada ao CAPS (R$ 18 mil).