Brasil não resiste ao jovem time da Polônia e perde a medalha de bronze na Liga das Nações

Estados Unidos e Rússia fazem a final ainda neste domingo. SporTV2 transmite ao vivo

- Foto: FIVB

Logo após a sofrida derrota para os Estados Unidos, os jogadores brasileiros se fecharam por 45 minutos no vestiário em Chicago. Eles reconheceram os erros no revés e prometeram entrar em quadra neste domingo para conquistar a medalha de bronze da Liga das Nações. Mas a Polônia pareceu ter feito o mesmo pacto. Com Bartosz Bednorz inspirado, a jovem seleção polonesa não deu chances ao Brasil e venceu a partida por 3 sets a 0 - parciais de 25/17, 25/23 e 25/21.

Ainda neste domingo, Estados Unidos e Rússia fazem a final da Liga das Nações. A decisão terá transmissão ao vivo do SporTV2.

Bartosz Bednorz, de 23 anos, foi o maior pontuador da partida com 21 acertos. Lukasz Kaczmarek anotou 10 pontos. O oposto Alan foi o destaque do Brasil, com 8 pontos. A seleção brasileira se despede da Liga das Nações com a quarta colocação - mesmo resultado da última edição da competição 

 
Técnico ausente

Técnico responsável pelo nó polonês na estreia da fase final da Liga das Nações, o belga Vital Heynen não esteve à frente da equipe na disputa pelo bronze. No último sábado, logo após a derrota para a Rússia, ele avisou à Federação Internacional de Vôlei de que voltaria para a Polônia para já se preparar para o Pré-Olímpico. O assistente Jakub Bednaruk liderou a seleção polonesa neste domingo.

De olho em 2020

O próximo compromisso do Brasil é a disputa do Pré-Olímpico, na Bulgária, de 9 a 11 de agosto. Atual campeão olímpico, o time de Renan Dal Zotto está no grupo A, que reúne, além dos brasileiros e búlgaros, Egito e Porto Rico. Os vencedores dos grupos se juntarão ao anfitrião Japão na competição de vôlei nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, de 24 de julho a 9 de agosto.

Em paralelo, uma seleção mesclada de jovens e experientes jogadores participará dos Jogos Pan-Americanos. A equipe que irá a Lima será comandada pelo assistente Marcelo Fronckowiak. Éder e Lucas Lóh serão os pilares do time na capital peruana.

O jogo

O Brasil começou com Leal abrindo 2 a 0 no placar. Aos poucos, os erros na recepção foram minando a confiança da equipe brasileira. Pelo lado polonês, o ponteiro Bednorz estava eficiente no ataque e no bloqueio. Com apenas 23 anos, era a referência do elenco europeu. O técnico Renan Dal Zotto usou os dois pedidos de tempo para tentar reorganizar o time. Ele lançou Bruninho em quadra. Mas com sete pontos de vantagem, a Polônia administrou a diferença e fechou em 25 a 17.

O levantador Bruninho iniciou como titular no segundo set . Após um ataque de Leal, ele reuniu a equipe e abraçou os companheiros. O espírito mudou. Uma defesa de peito de Maurício Borges foi importante para a finalização de Wallace. Mas logo Bednorz passou a cravar todos os ataques e deixou a Polônia em vantagem no marcador: 15 a 11. O levantador Komenda se agachou e deixou a bola na medida para Kwolek: 18 a 12. Douglas Souza entrou em quadra, e o Brasil conseguiu uma excelente reação. Um ponto de saque de Lucão igualou a parcial em 21 a 21. Foi a vez do assistente Jakub Bednaruk parar o jogo. Erros bobos da seleção brasileira deram o set ao rival: 25 a 23.

Douglas seguiu em quadra no terceiro set. O ponteiro foi importante para o volume de jogo do Brasil, além do equilibrar a recepção. Uma linda defesa de Bruninho e Maurício Borges deixou o placar em 4 a 6. O jogou ficou igual, com as equipes se alternando à frente do marcador. O levantador Komenda segurou Douglas e vibrou bastante: 15 a 12. No fim da parcial, Éder foi chamado para o saque e pontuou: 19 a 20. A resposta polonesa veio em um bloqueio, que colocou o time em vantagem: 23 a 20. Um ataque de Bednorz selou a vitória: 25 a 21.

Escalações:

Brasil: Cachopa, Wallace, Flávio, Lucão, Lucarelli e Leal. Líberos: Thales e Maique. Entraram: Bruninho, Alan, Maurício Borges, Douglas Souza e Éder.

Polônia: Komenda, Bednorz Kaczmarek, Klos, Bartosz , Kwolek e Huber. Líbero: Popiwczak. Entraram: Janusz, Lukasik e Muzaj.