Com mais seis confirmações, mortes por gripe já chegam a 44 no Estado

Segundo dados da Secretaria de Saúde, este é o segundo maior índice de mortes registrados no Estado nos últimos 10 anos.

- Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais seis mortes por gripe em Mato Grosso do Sul. Conforme o boletim o boletim epidemiológico da Influenza, divulgado nesta quarta-feira (17), em uma semana, o número de mortes confirmadas passou de 38 para 44, um aumento de 15%.

A última morte confirmada foi de uma mulher, de 58 anos, que morreu nesta terça-feira (16) em Deodápolis, cidade a 252 quilômetros de Campo Grande.

Conforme o boletim, na segunda-feira (15), mais duas mortes foram confirmadas em Mato Grosso do Sul. Duas idosas morreram, uma em Ribas do Rio Pardo, cidade a 103 quilômetros da Capital, e a outra em Campo Grande. Na Capital também foi registrada a morte de um homem, de 57 anos.

Estão na lista de confirmações a morte de um homem, de 55 anos, que morreu no dia 7 de julho, em Nioaque, cidade a 179 quilômetros de Campo Grande; e a morte uma mulher, de 51 anos que morreu no dia 22 de junho em São Gabriel do Oeste, cidade a 140 quilômetros de Campo Grande.

Com as confirmações, Campo Grande lidera o registro de mortes por gripe no Estado, com 16 mortes confirmadas, seguida por Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande, com seis mortes.

Ainda segundo a Secretaria, das 44 mortes confirmadas, 40 ocorreram por contaminação com o vírus H1N1, duas pelo vírus H3N2 e quatro por um subtipo não identificado. Em 2018, 33 pessoas morrerem por gripe em Mato Grosso do Sul.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, este é o segundo maior índice de mortes registrados no Estado nos últimos 10 anos, ficando atras apenas de 216, quando 103 pessoas morreram no Estado.