Mandetta libera R$ 1,8 milhão e deixa pendentes R$ 550 mil para depois da aprovação da reforma

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta libera R$ 1,8 milhão para custear a atenção básica em Sidrolândia.

O ministro passou por Sidrolândia neste final de semana, com tempo para fazer um lanche no Supermercado Nutri Shopping. - Foto: Divulgação

Em ato programado para esta segunda-feira às 10 horas no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta libera R$ 1,8 milhão para custear a atenção básica em Sidrolândia, o equivalente a 76% dos R$ 2.350 milhões reservados para a cidade, ficando R$ 550 mil para serem repassados após a votação na Câmara em segundo turno, em agosto, da reforma da Previdência.

O Hospital Elmiria Silvério Barbosa vai receber R$ 700 mil, dinheiro que a instituição poderá usar no custeio. O ministro passou por Sidrolândia neste final de semana, com tempo para fazer um lanche no Supermercado Nutri Shopping.

Segundo o secretário Municipal de Saúde, Nélio Paim que ao lado do prefeito Marcelo Ascoli, participa do evento na cidade, Sidrolândia vai participar do Programa Saúde na Hora, que prevê a extensão do horário de funcionamento de pelo menos uma unidade básica de saúde, das 7 da manhã as 19 horas, sem intervalo para o almoço.

Nesta segunda-feira serão anunciados mais de R$ 166 milhões de investimentos na saúde para Campo Grande e outros 56 municípios do Estado. Com a articulação do Governo do Estado junto ao Ministério da Saúde, serão habilitados em 13 cidades diversos serviços oferecidos à população por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), como leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e centros de atendimento psicossocial.

Do montante total, R$ 13 milhões serão destinados à ampliação da Unidade de Atenção Especializada em Saúde do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. O projeto contempla a ampliação de 30 novos leitos de internação clínica e cirúrgica, 10 leitos de UTI adulta e a ampliação do setor de Reabilitação, em especial para pacientes ortopédicos. Haverá ainda a reforma da Farmácia, Almoxarifado, Central de Medicamentos e Área de Apoio Logístico e Técnico. Anexo ao hospital, um novo bloco será construído para alocar esses setores.

Só de emendas parlamentares serão liberados para Mato Grosso do Sul mais de R$ 48 milhões, sendo R$ 30 milhões de emendas individuais, entre elas três emendas propostas pelo atual secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, enquanto ainda era deputado. Com as emendas de Resende, serão destinados R$ 735.250 mil para compra de equipamentos e custeio de unidades hospitalares de três municípios: Água Clara, Naviraí e Japorã. No total, mais de 50 municípios serão beneficiados com as emendas parlamentares.

“No dia da visita do ministro serão concretizados importantes investimentos na saúde do nosso Estado. Além da habilitação de muitos serviços, o que garante o custeio do Ministério da Saúde, serão pagas as emendas parlamentares, um incentivo de extrema importância para as cidades”, disse o secretário de Saúde, Geraldo Resende.

Serão habilitados no Estado diversos serviços de atendimento à saúde que vão beneficiar 13 municípios, no valor de R$ 16.642 milhões. Entre as demandas de ações e serviços haverá incremento de leitos de UTI adulto e pediátrico, repasse de recursos para SAMU, CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), incluindo os indígenas, postos de assistência médica, policlínica de atendimento à mulher, entre outros.