Suposto chefe do PCC em Sidrolândia só foi preso por dirigir embriagado e se livrou de condenação por tráfico de drogas

Conhecido entre os bandidos como 'Oclinhos', Renato Souza Silva, 30 anos, chefiava duas cidades para a facção.

Renato Souza Silva, preso na última quarta-feira em Nova Alvorada do Sul - Foto: Divulgação

Proclamado pela mídia regional como chefe do “PCC” em Sidrolândia, Renato Souza Silva, preso na última quarta-feira em Nova Alvorada do Sul, aparentemente até então, tinha passado desapercebido dos radares de investigação das forças policiais na cidade.

Conforme os registros do Tribunal de Justiça, “Oclinhos”, como é conhecido, só responde a dois processos na Comarca da cidade, num deles, o juiz Atílio Cesar, em janeiro do ano passado, substituiu a pena de prisão, por uma medida socioeducativa que consistiu basicamente da sua ida ao Fórum para ouvir uma preleção sobre os efeitos da droga, para os usuários.

No outro processo ele foi denunciado por ter sido flagrado no dia 08 de agosto do ano passado, conduzindo a motocicleta Honda CG-125, placa HRQ-5512, sem habilitação. No último dia 18, o Ministério Público acatou a denúncia, por infração ao Código de Trânsito.

O magistrado não acatou a denúncia do Ministério Público, que propôs a condenação de “Oclinhos” por tráfico de drogas. Quando ele foi preso (dia 17 de agosto de 2017) no Bar do “Nego Sujo’, na Rua Humberto de Campos, os policiais só encontraram com o suspeito 65 gramas de maconha e 9 gramas de pasta base, além de R$ 252,00, supostamente o resultado das vendas de droga que efetuara naquele dia.

O juiz entendeu que não ficou provado a venda da droga (o que caracterizaria o tráfico), caracterizando a situação encontrada como de “porte de drogas para consumo pessoal”, que deixou de ser crime pelo artigo 28 da lei 11.343 de 2016. Ao invés de punir o usuário com prisão, o Estado deve oferecer um tratamento.

Prisão em Nova Alvorada

Depois de meses de investigações, o Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil de Nova Alvorada do Sul deflagrou na última quarta-feira (18) operação que culminou na prisão de um homem acusado de ser uma das principais lideranças em Mato Grosso do Sul do PCC, facção criminosa que controla o tráfico de drogas e armas nas fronteiras de Paraguai e Bolívia com o Estado.

Conhecido entre os bandidos como 'Oclinhos', Renato Souza Silva, 30 anos, chefiava duas cidades para a facção, Nova Alvorada do Sul e Sidrolândia.

Segundo a polícia, 'Oclinhos' possui um cargo de confiança dentro da organização criminosa, sendo responsável pelo “batismo” de novos membros e estabelecer contato com os líderes presos da facção.

Em sua casa foram encontradas drogas, balança de precisão, diversos comprovantes de depósitos bancários e várias anotações da organização criminosa, o que reforça a denuncia apontada pela polícia.

Ao portal 'Alvorada Informa', o delegado Rômulo Marcelo informou que 'Oclinhos' foi indiciado pelos crimes de tráfico de drogas e organização criminosa e, caso condenado, poderá pegar uma pena de até 22 anos de prisão.