De R$ 2,350 milhões em emendas, ministro só liberou R$ 1,1 milhão

Havia uma expectativa da liberação imediata de R$ 1,850 milhão com a liberação de emendas.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, só liberou R$ 1,1 milhão - Foto: Marcos Tomé/Região News

De um total de R$ 2.350 milhões em emendas parlamentares, na solenidade realizada nesta segunda-feira em Campo Grande, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, só liberou R$ 1,1 milhão, sendo R$ 1 milhão de uma emenda do deputado Vander Loubet e mais R$ 100 mil do ex-senador Pedro Chaves.

Havia uma expectativa da liberação imediata de R$ 1,850 milhão com a liberação de emendas do deputado Fábio Trad (R$ 150 mil), do próprio Mandetta quando era deputado federal (R$ 400 mil) e do ex-deputado Elizeu Dionizio (R$ 200 mil).

Segundo o secretário municipal de Saúde, Nélio Paim, a emenda de Mandetta originalmente destinada para a construção do CAPS, mas como o valor é insuficiente (a obra está orçada em R$ 1.350 milhão) a pretensão é que o recurso seja redirecionado para a compra de um micro-ônibus.

Na última visita do prefeito Marcelo Ascoli, que estava acompanhado do secretário de Governo, Clayton Ortega, em Brasília o ministro da Saúde, se comprometeu em viabilizar recursos do Ministério para construção do CAPS. "Nós iremos fazer está tão importante obra em Sidrolândia", garantiu Mandetta ao prefeito.

Na quinta-feira a diretora administrativa do Hospital Elmiria Silvério Barbosa, se reunirá com o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, para discutir o repasse da emenda de R$ 700 mil do deputado Vander Loubet.

*Matéria atualizada para acréscimo de informações.