Gerson Claro vai interceder por acesso a frigorífico

O projeto se arrasta há quase 4 anos, mas até agora a estrada de 4 quilômetros não saiu do papel.

Deputado Gerson Claro e empresário Márcio, diretor do frigorifico - Foto: Divulgação

O deputado Gerson Claro (PP) vai interceder junto ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para que seja viabilizado o acesso da MS-162 ao Frigorífico Balbinos. O projeto se arrasta há quase 4 anos. O Estado chegou a anunciar em 2017 a liberação de R$ 420 mil para a obra, mas a estrada de 4 quilômetros não saiu do papel por questões burocráticas.

Nesta quarta-feira (24) o deputado se reuniu com o empresário Márcio Fedes, diretor do frigorifico, que expôs as dificuldades da indústria que depende de um acesso asfaltado para colocar em funcionamento a sala de desossa que vai garantir a geração de mais 300 empregos, além de garantir a exportação da carne beneficiada. 

“Já recebemos a visita técnica dos japoneses que vieram avaliar nossa planta frigorifica”, disse o empresário que espera desde 2013 (quando se iniciou a construção da planta) a abertura do acesso para tráfego de caminhões pesados que fazem o transporte de animais para o abatedouro. 

Além do acesso com revestimento primário para interligar a unidade até a rodovia MS-162, será preciso pavimentar um trecho da rua Dr. Costa Marques, de aproximadamente 600 metros, até o pórtico de acesso da empresa. O empresário explicou ser esta uma das exigências dos países com interesse na produção da carne produzida pela unidade. 

“Sem estes investimentos não há como avançar. Construímos uma estrutura moderna, altamente tecnológico e infelizmente, estamos limitados só ao abate. Nossa produção está sendo transportada para o Estado de São Paulo, onde há uma unidade com estrutura para desossa”, comentou Fedes.

Gerson Claro disse que vai fazer gestão junto aos órgãos competentes do Estado, para dar resolutividade ao impasse. “A classe política precisa olhar com atenção a este caso. O que o empresário nos solicita é um olhar de gestão para que a empresa possa crescer, gerar novos postos de trabalho e claro, consequentemente, aquecer a economia local”, comentou. 

O parlamentar se comprometeu em fazer uma agenda com o prefeito Marcelo Ascoli (PSL), já na próxima semana, para discutir o assunto. “O prefeito é um homem sensível, que sabe da importância desta obra para alavancar a geração de empregos e certamente, iremos dar as mãos para por fim a angustia de quem aguarda o poder público oferecer melhores condições para ampliar ainda mais o raio de atuação empresarial”, argumenta.

Em fevereiro deste ano, o prefeito Marcelo Ascoli, foi recebido pelo secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith, quando cobrou a abertura da rua de acesso ao frigorifico, para desviar o tráfego de caminhões e carretas que hoje atravessam o Bairro São Bento, a região de maior densidade populacional da cidade.

Governo do Estado

O projeto se arrasta desde 2015 no Governo do Estado, ainda na gestão do ex-prefeito Ari Basso, quando dois produtores doaram 15 hectares onde foi planejado o traçado. Em 2017 o Governo chegou anunciar que havia disponibilizado R$ 420 mil para a obra, mas dependia de a Prefeitura concluir o licenciamento ambiental e apresentar o projeto.

Vencida esta etapa, em fevereiro de 2018, durante a inauguração do escritório local da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural – Agraer, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico – Semagro, Jaime Verruck, chegou a anunciar que em 60 dias os recursos do Estado seriam liberados para que a prefeitura pudesse iniciar as obras, mas o processo acabou paralisado por questões burocráticas.