Depois de 36 dias sem registros, duas pessoas morrem por dengue em MS

Com as confirmações o número de mortes confirmadas passou de 24 para 26.

Agentes de saúde fiscalizam terrenos em Campo Grande - Foto: Paulo Francis/Arquivo

Depois de 36 dias sem registros de óbitos por dengue, o número de confirmações de mortes da doença voltou a crescer em Mato Grosso do Sul. Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta quarta-feira (24), duas pessoas morrem por dengue no Estado. Com as confirmações o número de mortes confirmadas passou de 24 para 26.

As últimas mortes confirmadas, conforme o boletim, foram de um jovem, de 19 anos, que morreu no dia 5 de maio, em Coxim e de um idoso, de 62 anos, que morreu no dia 7 de julho, em Miranda.

De acordo com o boletim, Campo Grande lidera o registro de mortes por dengue no Estado, com 8 mortes confirmadas, seguida por Dourados, com sete mortes e Três Lagoas, com três mortes.

Notificações e casos confirmados - Os números de notificações e casos confirmados também aumentaram em uma semana, segundo o levantamento da secretaria. Em uma semana, foram registradas 945 notificações de dengue no Estado. O número passou de 47.712 casos notificados até o dia 17 de julho, para 48.657 até a última quarta-feira (24).

Já os casos confirmados registraram um aumento de 5% na última semana, segundo a secretária. As confirmações passaram de 24.763 casos para 25.858 casos, ou seja, 1.095 confirmações em uma semana.

Ainda segundo o último boletim epidemiológico da dengue divulgada pela secretaria, dos 79 municípios do Estado, 74 registram alta incidência de dengue, os outros cinco municípios registram média incidência da doença.