Moagem da cana-de-açúcar atinge 21,4 milhões de toneladas no Estado

Na primeira quinzena deste mês, o processamento da matéria-prima foi de 2,9 milhões de toneladas

Moagem de cana-de-açúcar chegou a 21,4 milhões de toneladas no Estado - Foto: Divulgação

A moagem de cana-de-açúcar da safra 2019/2020 atingiu 21,4 milhões de toneladas em Mato Grosso do Sul até 15 de julho. Segundo a Biosul (Associação dos Produtores de Mato Grosso do Sul), o número é 2% acima da quantidade processada em comparação a safra anterior. Na primeira quinzena deste mês, o processamento da matéria-prima foi de 2,9 milhões de toneladas, 20% menor comparado à mesma quinzena do ciclo anterior.

Roberto Hollanda Filho, presidente da Biosul, aponta que a ocorrência de chuvas concentradas nas áreas de lavoura prejudicou o resultado nos primeiros 15 dias deste mês. “Fatores climáticos desaceleraram a colheita, sobretudo a ocorrência de chuvas nas principais áreas de lavoura foi o que influenciou no ritmo menor de moagem com 700 mil toneladas de cana processadas a menos na quinzena”, disse.

De acordo com a Biosul, a geada registrada nos dias 6 e 7 de julho impactou um pouco mais de 200 mil hectares de áreas de cana no Estado. A estimativa de perda pode ficar entre 1 e 2 milhões de toneladas. A estimativa de moagem para a safra, prevista para encerrar em março de 2020, é de 51 milhões de toneladas.

A produção de etanol hidratado atingiu 1,1 bilhão de litros do combustível até 15 de julho, volume 7% acima da safra anterior. Na quinzena, com os impactos das chuvas, a produção foi de 178 milhões de litros, redução de 3% em comparação com o período anterior.

A produção de etanol anidro foi menor no período acumulado da safra com 234 milhões de litros, queda de 11%. Na quinzena foram produzidos 31 milhões de litros, redução de 50%. No total, o Estado produziu 1,3 bilhão de litros, volume 3% maior.

A produção de açúcar atingiu 387 milhões de toneladas, quantidade 6% menor. Nos primeiros 15 dias do mês, a produção foi de 59 milhões de toneladas, redução de 40%. De acordo com a Biosul, o mix de produção na safra segue com 85% da cana-de-açúcar destinada para a produção de etanol e 15% para açúcar.