Caso Contar não aceite, temos outros nomes, diz Loester Trutis

PSL definiu até agora candidatura as prefeituras de Corumbá e Dourados.

Partido conta com 4467 mil eleitores em todo estado - - Foto: Divulgação/ Ag Câmara

O PSL de Jair Bolsonaro já bateu o martelo que em todas as capitais brasileiras a sigla terá candidatura própria à prefeitura. Em Campo Grande não será diferente. À princípio, o nome do partido para a disputa é do deputado Capitão Contar (PSL). O parlamentar não confirma, mas diz que é um guerreiro do partido. “Mais cotado é Capitão Contar. Existem outros nomes caso ele não aceite”, explica o secretário geral da sigla no Estado, deputado federal Loester Trutis. 

Capitão Contar havia dito, durante ato de filiação do partido, que sua prioridade é o seu mandato como deputado estadual, mas que “não tem medo da guerra”. 

Outro do PSL que já ventilou que quer ser candidato a prefeito de Campo Grande é o deputado estadual Coronel David (PSL), no entanto, ele não comunga das mesmas opiniões da atual presidente da sigla, Senadora Soraya Thronicke, e até se recusou a ir no ato de filiação do partido, ocorrido no começo do mês na Câmara de Vereadores de Campo Grande. 

Por enquanto, apenas nas cidades de Dourados e Corumbá o partido de Jair Bolsonaro tem pré-candidatos definidos. Em Dourados, quem entra na disputa pela prefeitura é o empresário Aristeu Carbonaro e, em Corumbá, a disputa vai ser de Elano Holanda de Almeida. 

Atualmente, o partido conta com 4467 mil eleitores em todo estado e possui dois deputados federais Luís Ovando e Loester Trutis  e dois deputados estaduais Coronel David e Capitão Contar, além da senadora Soraya Thronicke.