PM fecha boca mantida por casal que criou até entrega domiciliar da droga

A boca de fumo funcionava na Rua Américo Carlos Costa, sobre esquina da Rua Evaristo Roberto Ferreira.

L.M.B, 23 anos e M.B.V, 23 anos foram presos - Foto: Divulgação/PM

A Polícia Militar fechou um ponto de venda e distribuição de droga mantido por um casal que montou até um esquema de entrega domiciliar do entorpecente. A boca de fumo funcionava na Rua Américo Carlos Costa, sobre esquina da Rua Evaristo Roberto Ferreira, residência de L.M.B, 23 anos e M.B.V, 23 anos.

Além de 23 paradinhas de maconha e 4 de cocaína, prontas para venda, os policiais encontraram na casa, balança de precisão, a contabilidade de compra e venda do entorpecentes, anotada em dois cadernos, com nome de possíveis fornecedores e clientes, rolos de embalagens plásticas para acondicionar as porções de drogas e um pote com 138 cédulas, totalizando R$ 1.970,00, o que dá uma ideia da receita gerada na boca de fumo.

Também chamou atenção dos policiais a localização de seis celulares e uma Carteira de Identidade, provavelmente deixada em garantia de pagamento por algum usuário credor. O celular é uma moeda de troca utilizada para compra de pequenos porções adquiridas para consumo.

A partir das denúncias de que no endereço do casal, funcionava uma boca de fumo, os policiais se deslocaram e quando chegaram, encontraram L.M.B. saindo da residência numa motocicleta Honda CG-160, vermelha, placa QJA-7309. Com ele, os policiais encontraram uma porção de cocaína. Em princípio o rapaz disse que era para consumo próprio, mas acabou confessando a guarnição, se dedicar ao tráfico de drogas, junto com a mulher.