Com a intervenção de Gerson, pelotão da PM no Quebra Coco será reativado

Segundo deputado, ficou acordado que serão designados dois policiais aposentados para trabalhar no posto.

Gerson Claro, Antônio Carlos Videira e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta - Foto: Assessoria

O deputado estadual Gerson Claro (PP), no último dia 24 de julho, se reuniu com o secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, para tratar da reativação de um posto policial no distrito do Quebra Coco, desativado desde 2013.

Por telefone, o deputado informou ao RN que a reivindicação é um antigo anseio da população do distrito, apesar dos números de ocorrências ser relativamente baixos, o que é positivo. “É obvio que o cidadão se sente mais seguro e protegido quando há a presença efetiva das forças policiais. Por esta razão, intervimos junto ao Governo com intuito de criar mecanismos e atender os moradores”, ressalta.

Segundo o deputado, ficou acordado que serão designados dois policiais aposentados que moram no distrito para trabalhar no posto. O comando vai destinar uma viatura, além de mobiliário, enquanto que o prefeito Marcelo Ascoli (PSL), com quem Gerson pediu apoio, vai ceder funcionários para atuar na limpeza.

Ocorrências 

“São avanços significativos da união clara entre o Governo do Estado e Município”, argumenta o parlamentar. Apesar de haver um clamor da população, no Quebra Coco são registradas em média 10 ocorrências por mês. Ou seja, um registro a cada três dias, número considerado de baixíssimo risco para se justificar uma estrutura policial local, já que na sede do município são registrados em média, 30 ocorrências por dia; 900 por mês.

“Todos os dias em dois períodos (manhã e tarde), uma patrulha faz rondas no distrito”, informa o tenente coronel, Erivaldo José, comandante da 8ª CIPM de Sidrolândia. Segundo o comandante, violência doméstica “briga entre casal”, detém 90% dos registros. “Casos considerados de maior gravidade são raros naquela localidade. Maioria dos moradores são idosos e aposentados”, argumenta.

Erivaldo José informou ainda que perturbação ao sossego, embriaguez e o consumo de drogas, são outros fatores que acabam tirando o sono dos moradores. “Há casos desta natureza, mas não em índices alarmantes”, finaliza. No último dia 29 de julho (segunda-feira), um grupo de moradores manteve audiência com o coronel Waldir Ribeiro Acosta, na sede do Comando Geral da PM em Campo Grande e reforçou o pedido para reativar o posto policial.

“O Comando Geral da Polícia Militar tem detalhado a situação da segurança pública no distrito. É de domínio público da falta de policiais para atender a demanda, mas acredito termos encontrado uma solução plausível para atender já de imediato o clamor da população do Quebra Coco”, finaliza Gerson Claro.