Justiça condena até 6 anos de prisão traficantes de 600 quilos de maconha

O advogado de um deles, Rubens Lima, já entrou com pedido de progressão da pena.

Homens foram presos por tráfico de drogas - Foto: Divulgação/PM

Os traficantes Ramon Lima Braga, o irmão dele, Rubens Lima Braga e Vitor Augusto Oliveira, presos em outubro do ano passado pela Polícia Militar, transportando 600 quilos de maconha, foram condenados pela Justiça a penas que variam entre 5 e 6 anos de prisão. O advogado de um deles, Rubens Lima, já entrou com pedido de progressão da pena para o regime semiaberto, que lhe garantiria trabalhar durante o dia e dormir no presídio.

Conforme a denúncia, com base na confissão dos acusados, Vitor Augusto de Oliveira, trazia de Ponta Porã e pretendia chegar a Goiás, 600 quilos de maconha no Corolla placa QAA-1621, serviço pelo qual receberia R$ 5 mil. Rubens Lima Braga, atuava como batedor, dirigindo um Fiat Bravo. Já o irmão de Vitor, Ramon Lima Braga, se declarou inocente, teria ido à fronteira apenas para participar de uma festa e alegou não saber dos planos dos outros dois, de traficar drogas.

A versão não convenceu, porque na hora da abordagem policial, conforme relato da guarnição, tentou fugir e além do que, como viajava em comboio, o entendimento do Ministério Público e do próprio Judiciário, foi de que fosse pouco provável ele desconhecer as intenções de seus companheiros de viagem.

Vitor Augusto, além de condenado por tráfico de drogas, teve a pena aumentada em mais um ano, por receptação, porque o Corolla que dirigia tinha de registro de furto. Com isto, o juiz o condenou a 6 anos, dois meses e 15 dias de reclusão. Rubens Lima Braga e Ramão Lima Braga, a 5 anos e dois meses de prisão.