Malcom sofre com racismo da torcida do Zenit em sua estreia pelo clube russo

Uma parte dos fanáticos do clube abriu uma faixa questionando a contratação de jogadores negros por parte dos dirigentes.

Malcom em ação com a camisa do Zenit — - Foto: Reprodução/Twitter

O atacante Malcom, ex-Barcelona, fez sua estreia neste sábado pelo Zenit no empate em 1 a 1 com o Krasnodar, pelo Campeonato Russo. Mas o que era para ser uma festa acabou manchada por uma manifestação racista da torcida do time de São Petesburgo. Alguns fanáticos abriram uma faixa, de acordo com o jornal francês "L'Equipe", reclamando da contratação de um jogador negro.

- Obrigado aos diretores por respeitarem nossas tradições - estava escrito na faixa.

O grupo de torcedores extremistas do Zenit já publicou um comunicado no qual deixou claro que trata-se de uma "tradição" do clube em não contar com jogadores negros, e que o clube é conhecido em todo o mundo por esse costume.

O Zenit ainda não se pronunciou sobre o caso. Em sua conta no Twitter, publicou uma pequena entrevista de Malcom após a partida na qual o brasileiro fala sobre sua estreia e as dificuldades com o idioma, que diz já estar fazendo aulas para aprender o quanto antes.

- Foi um jogo difícil, o Krasnodar é um dos melhores times do campeonato. Temos que treinar durante a semana, trabalhar nos nossos erros e jogar melhor. É difícil entender o idioma, mas meus companheiros são muito receptivos. Estão fazendo de tudo para eu me adaptar bem aqui.