Solidariedade quer atrair Moacyr para ser terceira via em 2020

Moacyr, na avaliação do professor Renan, vice-presidente da Executiva, se encaixaria no perfil do sentimento difuso do eleitorado.

Solidariedade quer atrair o empresário Moacyr Almeida, hoje no PSDB para o partido. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Com um núcleo de filiados e possíveis pré-candidatos a vereador ligados a educação, o Solidariedade, o SDD, está se articulando em Sidrolândia com planos ambiciosos, o de lançar um candidato a prefeito como terceira via a provável polarização em 2020 entre o prefeito Marcelo Ascoli e o ex-prefeito Enelvo Felini.

O vereador Epaminondas Vicente Silva Neto, o Papy, que assumiu o diretório regional do SDD, tem conduzindo conversações e um dos objetivos seria atrair o empresário Moacyr Almeida, hoje no PSDB onde o candidato natural é Enelvo, para um projeto de candidatura ao ex-prefeito.

Moacyr, na avaliação do professor Renan, vice-presidente da Executiva Municipal, se encaixaria no perfil do sentimento difuso do eleitorado, expresso pelas pesquisas, favorável a candidatos estreantes na disputa, uma novidade em relação aos nomes que eleição após eleição se apresenta ao eleitorado.

Eleger vereadores e prefeitos é fundamental para o partido cumprir a meta da direção nacional que é eleger um deputado federal em Mato Grosso do Sul em 2022. Em Sidrolândia o SDD pretende lançar chapa com 24 candidatos a vereador. O partido espera atrair para seus quadros, pessoas com potencial eleitoral que estejam sem espaço nas legendas nas quais são filiados atualmente. Há conversações preliminares com petistas que podem deixar o partido dependendo do desfecho da eleição para escolha do novo diretório programada para o próximo dia 8 de setembro.