Justiça converte em preventiva prisão de homem que matou rival com golpe de foice

No depoimento que prestou à Polícia e ratificado em juízo, Ataíde disse que ele e a vítima estavam embriagados.

Juiz Cláudio Muller Pareja, converteu em preventiva, a prisão em flagrante de Ataíde José da Costa - Foto: Crislaine Jara/Região News

Após audiência de custódia realizada ontem à tarde, o juiz Cláudio Muller Pareja, converteu em preventiva, a prisão em flagrante de Ataíde José da Costa, que quarta-feira matou com um golpe de foice no pescoço, Antônio Batista dos Santos, 50 anos, com quem se desentendeu e entrou em lutar corporal.

Assim como o delegado, Diego Dantas, que não aceitou a justificativa da legítima defesa, o juiz acatou o pedido de preventiva e o acusado vai ficar preso até julgamento por homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel. Ataíde pode ser condenado até 12 anos de prisão. Ele tem antecedentes por violência doméstica, 2011 no município de Dois Irmãos do Buriti e ameaça.

No depoimento que prestou à Polícia e ratificado em juízo, Ataíde disse que ele e a vítima estavam embriagados. Ele há 12 dias foi contratado para fazer um serviço de pedreiro na Aldeia Córrego do Meio e estava num barraco. Contou que por volta das 20h30 tomava pinga em companhia da vítima que em certa altura da conversa passou a fazer comentários maldosos com sua mulher.

Não gostou e entrou em luta corporal com Antônio que apanhou uma foice e foi pra cima dele. Se refugiou no barraco e também se apoderou de uma foice e desferiu um golpe no pescoço do seu desafeto que acabou morto. Arrastou o corpo por uns 20 metros e foi dormir. No dia seguinte, logo pela manhã, resolveu se entregar e chamou a Polícia.