Com 35 toneladas colhidas, urucum produzido em Sidrolândia vai abastecer mercado internacional

O produtor recebe R$ 3,00 por quilo, uma rentabilidade de 100%, tendo como referência em torno de R$ 1,50.

A limpeza de uma saca de 60 quilos que levava um dia inteiro para ser concluída, com a batedeira, pode ser feita em uma hora. - Foto: Arquivo Pessoal

Provavelmente na primeira semana de setembro, o urucum produzido por 78 assentados de Sidrolândia, vai deixar a cidade para abastecer a demanda de consumo dos Estados Unidos, Costa do Marfim e Dinamarca. Na safra atual foram colhidas 35 toneladas, bem maior que as 14 toneladas do ano passado. São 50 hectares plantados, com plantas que produzem entre 500 gramas e 3 quilos. Na medida que os anos passam, a produtividade de cada pé aumenta. Até o final serão plantadas mais 30 mil mudas.

O produtor recebe R$ 3,00 por quilo, uma rentabilidade de 100%, tendo como referência em torno de R$ 1,50. O valor é lucrativo, muito embora, há dois anos, a cotação tenha chegado a R$ 10,00 o quilo, mas caiu, em função do excesso de produção no mercado. Para assentados como Osmar Fernandes, que tem uma lavoura de cinco hectares, com 3.500 pés, mesmo assim, vale pena manter a cultura.

Os produtores iniciaram nesta semana o beneficiamento das 35 toneladas colhidas no município, das quais, 15 serão exportados pela empresa Urucum Brasil, enquanto o restante vai atender indústrias nacionais do setor alimentício em Campo Grande, além de ser usado como tempero na merenda escolar.

O trabalho de beneficiamento foi facilitado com a utilização de uma máquina batedeira, adquirida pelo Governo do Estado e cedida aos assentados pela Prefeitura de Sidrolândia. O processo de descasca era feito de forma manual, exigindo muito tempo e esforço físico dos produtores. A limpeza de uma saca de 60 quilos que levava um dia inteiro para ser concluída, com a batedeira, pode ser feita em uma hora.

Mesmo com o cenário de quebra no preço internacional do urucum, a atividade, na opinião de Marlene Bial, continua sendo uma alternativa rentável para o assentado. "Houve um excesso de produção e com isto o preço caiu. A tendência é que muita gente saia da atividade e a cotação volte a reagir", acredita. Atualmente há 250 hectares plantados com urucum em Sidrolândia, 45 hectares, na sede do Assentamento Eldorado.

Parceria

Toda a produção de urucum é comprada pela Urucum do Brasil, empresa parceira sediada em Monte Castelo no interior de São Paulo, que vem pegar a produção em Sidrolândia.

Ano passado a empresa comprou 12 toneladas de urucum, garantindo um faturamento (livre de ICMS e frete) de aproximadamente R$ 72 mil para os produtores. Só um dos produtores, com lavoura na sede do Eldorado, entregou quase 7 toneladas