Após cobrança da Prefeitura, empresa faz reparo em ônibus escolar para evitar poeira

Há 25 dias o ônibus da empresa está na oficina para consertar o motor que fundiu e com isto foi alugado o veículo usado.

Reparo na borracha de vedação das portas foi providenciado. - Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Diante da reclamação dos pais dos alunos que utilizam o transporte escolar da linha Guaritá, a Prefeitura cobrou a empresa prestadora de serviço e foi providenciado o reparo na borracha de vedação das portas e com isto, o problema da poeira dentro do veículo já estaria resolvido desde segunda-feira. Há 25 dias o ônibus da empresa está na oficina para consertar o motor que fundiu e com isto foi alugado o veículo usado nas últimas três semanas.

Pelas contas do empresário que explora a linha, o faturamento mensal da linha seria de pouco mais de R$ 12.474,00, tomando como referência uma média de 18 dias letivos por mês, com o preço médio de R$ 4,62 por quilômetro.

Segundo o secretário de Governo, Clayton Ortega, todos os ônibus das 17 empresas terceirizadas do transporte escolar passarão por vistoria para que eventuais problemas de manutenção sejam resolvidos.

O prefeito Marcelo Ascoli (PSL), assim que tomou conhecimento do problema, determinou que a Controladoria Geral do município adotasse medidas emergências para cobrar das empresas prestadoras de serviços, melhor qualidade no transporte. “Infelizmente casos como este ocorre. É lamentável, mas todas as medidas já foram tomadas para os filhos de quem mora no campo possa ser transportado com segurança e conforto”, comentou o secretário de Governo.