Mattos garante que Felipão fica e defende o planejamento do Palmeiras para 2019

Dirigente pediu desculpas à torcida pela derrota por 2 a 1 diante do Grêmio

Alexandre Mattos reconheceu derrota dolorosa para o Grêmio - Foto: Cesar Greco/Palmeiras

A diretoria do Palmeiras convocou nesta quinta-feira uma entrevista coletiva de última hora para a Academia de Futebol, em São Paulo. Apesar de o encontro com os jornalistas não estar programado, o diretor de futebol Alexandre Mattos e o técnico Luiz Felipe Scolari garantiram que não haverá mudança no comando da equipe após a queda na Copa Libertadores e defenderam o planejamento realizado para o clube nesta temporada.

"O Felipe é o nosso treinador. Tem contrato conosco. Não passou na cabeça dele nem na nossa de fazer alguma troca. Nós vamos prosseguir", disse Mattos ao abrir a entrevista. O dirigente pediu desculpas à torcida pela derrota por 2 a 1 diante do Grêmio, na última terça-feira, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e classificou o revés como um dos resultados mais difíceis que já teve na carreira. "Sem dúvida alguma foi a derrota mais dolorosa de todas. Eu sou profissional de vestir a camisa e amo minha profissão e estar no Palmeiras", comentou.

O dirigente, ao lado de Felipão, evitou citar erros no planejamento da equipe para a temporada e cobrou foco na disputa do restante do Campeonato Brasileiro. "Nosso objetivo é ser protagonista. Só um consegue ser campeão. Óbvio que você foca nas competições. Quando não ganha é porque faltou alguma coisa. Temos de aprender e melhorar para o ano que vem para ser protagonista e, quem sabe, ser campeão" afirmou Mattos.

O diretor do Palmeiras pediu para a torcida ter paciência com a utilização de alguns dos reforços trazidos para 2019. Jogadores como Matheus Fernandes e Arthur Cabral chegaram à equipe em janeiro e não tiveram sequência no time na temporada. Na opinião do dirigente, o clube apostou em jovens, como esses atletas, para prepará-los para as temporadas seguintes.

Para Mattos, o Palmeiras recebe cobranças excessivas da torcida e de parte da imprensa. "Estamos pensando no projeto de presente e futuro, mas agora vem a falta de paciência. A grande maioria dos críticos diz que nós temos o melhor elenco do Brasil, mas agora na hora de perder ninguém presta. Nós respeitamos o manifesto do torcedor. Eu tenho respeito por eles todos, sou bem recebido nas ruas e nas organizadas e vou continuar respeitando", comentou.

Por fim, o diretor de futebol rebateu as acusações recebidas pela torcida organizada Mancha Alviverde. Em nota no Facebook, a agremiação criticou a gestão de Mattos e apontou possíveis irregularidades financeiras. "Tenho respeito muito grande pelos que conheço e sei quem até escreveu a nota. O sofrimento fica mais pela família que viu tudo aquilo, mas minha vida é limpa. Estou aqui porque minha vida é limpa e mantenho caráter. É a família que sofre ao ler aquilo", disse.