Com semifinal da Sul-Americana, Corinthians já soma R$ 10 milhões de premiação

Em sua sexta participação no torneio, é a primeira vez que o time chega nesta fase

Jogadores do Corinthians comemoram vaga na semifinal - Foto: Diego Maranhão/AM Press & Images/Estadão Conteúdo

A classificação às semifinais da Copa Sul-Americana representa um reforço para as finanças do Corinthians. O empate por 1 a 1 contra o Fluminense, nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, e a conquista da vaga pelo gol feito fora de casa renderam US$ 800 mil de premiação ao clube, cerca de R$ 3,3 milhões. Os prêmios acumulados no torneio já somam R$ 10,1 milhões. Em sua sexta participação no torneio, é a primeira vez que o time chega nesta fase.

Se passar para a final, o Corinthians pode aumentar ainda mais as suas receitas com premiações. O campeão do segundo torneio mais importante da América do Sul vai receber US$ 4 milhões (R$ 16,6 milhões); o vice fica com a metade desse valor, ou seja, cerca de R$ 8 milhões. Isso significa um aumento de 60% em relação ao ano passado.

Nas semifinais, o Corinthians enfrentará o Independiente del Valle, do Equador, que eliminou o tradicional Independiente, da Argentina. O primeiro jogo, na Arena Corinthians, em São Paulo, acontecerá no dia 18 de setembro e a volta, em Quito, está marcada para 25 de setembro - ambos serão às 21h30 (de Brasília) A final será no dia 9 novembro, no Paraguai, em jogo único.

A classificação ajuda o clube em um momento delicado financeiramente. O Conselho de Orientação do Corinthians (CORI) se reuniu na última segunda-feira para analisar as contas do clube no primeiro semestre. Os resultados mostram que o déficit no ano já ultrapassa R$ 100 milhões, o que significa o aumento da dívida. O orçamento anual, que previa superávit de R$ 650 mil, deve fechar no vermelho, de acordo com fontes ouvidas pelo Estado.

Isso significa que o clube terá de vender jogadores para equilibrar as contas, mas a janela de transferências para as principais ligas europeias se encerra no dia 2 de setembro. O Corinthians teria de correr contra o tempo para fazer algum dinheiro dessa forma.

O retrato financeiro do clube tem algumas explicações. A principal delas é que as cotas de televisão são pagas apenas no segundo semestre, o que deve "aliviar" o déficit. Mesmo com essa atenuante, as contas de julho foram aprovadas com ressalvas pelo CORI.