Justiça autoriza leilão de 54 casas no Quebra Coco da usina Santa Olinda

Representantes da empresa estão propondo aos moradores para comprarem as casas, ao preço do lance inicial das casas, R$ 54 mil.

54 casas construídas no núcleo urbano do distrito de Quebra Coco irão a leilão - Foto: Arquivo/Região News

Já estão abertos os lances online no endereço lanceja.com.br para interessados em arrematar as 54 casas construídas no núcleo urbano do distrito de Quebra Coco.

Representantes da empresa promotora do leilão vão ficar até a sexta-feira no distrito. Estão propondo aos moradores que são ex-funcionários da usina para comprarem as casas, ao preço do lance inicial das casas, R$ 54 mil, valor que será abatido dos que eles têm de receber de verba rescisória trabalhista. Desde 2013, quando a usina parou a produção, centenas de trabalhadores aguardam para receber as rescisões.

A maioria dos ex-funcionários não aceita a proposta. Segundo Gislaine Aparecida, em 2012, quando foi feito um primeiro leilão, casas de melhor padrão do que ela mora, foram arrematadas por R$ 20 mil. Além de abater dos seus créditos trabalhistas, os ex-funcionários terão de pagar R$ 7 mil de IPTU em atraso (que a maioria pagou com desconto em folha), mais os 5% da comissão dos leiloeiros.

O pai de Gislaine, Aparecido Moraes, trabalhou 30 anos na caldeira da usina. Demitido há 6 anos, não recebeu nenhum centavo dos R$ 280 mil a que tem direito. Os advogados dos ex-funcionários acreditam que Aparecido, que também mora na vila, pode requerer na justiça a usucapião e ter a propriedade definitiva da casa sem pagar nada.