Adolescente encontrada morta foi julgada pelo “tribunal do crime”

A adolescente foi encontrada morta na última segunda-feira (2), numa trilha na região do Loteamento Pantanal.

Danielle foi encontrada morta com corte profundo no pescoço e a tiros - (Foto: reprodução/Facebook)

Aos 17 anos, Danielle Pereira de Magalhães foi julgada e sentenciada à morte pelo tribunal do crime do PCC (Primeiro Comando da Capital). A adolescente foi encontrada morta com corte profundo no pescoço e a tiros, na última segunda-feira (2), numa trilha na região do Loteamento Pantanal, em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande. A garota desapareceu no dia 29 de agosto ao sair com uma “amiga”.

Os suspeitos pelo crime são: André Benevides Chimenes, Tuanny dos Santos, Sebastião dos Santos Avelar, Flávio Elias Magalhães da Silva e Ellen Nara Martins Romeiro. Flávio e Ellen estão foragidos. Segundo apurado pela reportagem, Danielle foi assassinada por ser simpatizante do CV (Comando Vermelho). O PCC nasceu dos presídios de São Paulo e o CV das penitenciárias do Rio de Janeiro. As duas facções são rivais. Os envolvidos no crime tiveram a prisão temporária decretada pela 1ª Vara Criminal, a pedido do delegado Willian Rodrigues.

O celular da vítima foi encontrado com Sebastião. Na residência de um dos suspeitos, os policiais apreenderam uma porção de cocaína, alguns aparelhos celulares, duas munições intactas e uma deflagrada de calibre 38. Flávio já tem passagem policial por envolvimento no assassinato do cabo da reserva do policial militar Luiz Vargas Aguilar.

O corpo da adolescente foi encontrado por policiais da 1ª Delegacia de Polícia Civil da cidade após denúncias de que um morro na região do loteamento servia como esconderijo para motocicletas roubadas e furtadas. Com informações da possível localização do “depósito”, equipes da delegacia foram à região para buscas. No local conversaram com moradores, verificaram algumas casas e checaram “trilheiros”, mas nenhuma motocicleta foi encontrada. No entanto, enquanto andavam por uma das trilhas, sentiram um cheiro forte vindo da mata e se depararam com um par de chinelos abandonado ao lado de duas garrafas e uma mancha de sangue.

A poucos metros encontraram o corpo da adolescente em estado de decomposição. A vítima estava com um corte profundo no pescoço e perfurações de tiro nas costas e no braço. Familiares reconheceram o corpo da adolescente. 

Quem tiver informação dos dois foragidos pode entrar em contato com a Polícia Civil por meio do WhatsApp 67-99806-0857, pelo telefone 67 3234-7100 da 1ªDelegacia da Polícia Civil ou 190 da Polícia Militar. O sigilo e anonimato são garantidos. (Com informação do site Diário Corumbaense)