Justiça decreta prisão e Polícia Civil prende vigia que perseguiu e matou Gleizer Pires

Gleizer, segundo testemunhas, teria sido perseguido por dois rapazes numa motocicleta e foi alvejado por dois tiros.

Arma apreendida pela Polícia Civil provavelmente usada no crime. - Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (9), N.O.N (24 anos) que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, por ter matado com dois tiros no último dia 30 de agosto, Gleizer Pires Rondon, 32 anos, que no mês anterior (dia 17 de julho), havia sofrido um atentado no Jardim Santa Marta. O suspeito foi preso na casa dele e disse que matou Gleizer porque ele o estaria ameaçando.

Gleizer, segundo testemunhas, teria sido perseguido por dois rapazes numa motocicleta e foi alvejado por dois tiros. O guarda noturno W.A, que tem dois clientes na Rua Projetada 4, quando fazia seu trabalho perto do campo do Carandazal, viu os suspeitos numa motocicleta em perseguição a Gleizer que seguia de bicicleta.

W.A disse ter ouvido quatro disparos. Gleizer tinha um histórico de envolvimento com tráfico de drogas e violência, contra familiares, inclusive o avô de dele, de 93 anos.