Vazamento de amônia provoca intoxicação e suspende abate no JBS

O setor foi evacuado, os trabalhadores levados para o pátio e o abate suspenso até que a situação seja normalizada.

O setor foi evacuado, os trabalhadores levados para o pátio - Foto: Divulgação

Pelo menos 25 funcionários do frigorífico JBS, unidade de Sidrolândia, foram encaminhados pelo Corpo de Bombeiros e outros seis veículos ao Hospital Elmiria Silvério Barbosa, com sintomas de intoxicação com o vazamento de amônia por volta 9h50 no setor de evisceração. O setor foi evacuado, os trabalhadores levados para o pátio e o abate suspenso até que a situação seja normalizada. 

O gás é um irritante poderoso das vias respiratórias, olhos e pele. Dependendo do tempo e do nível de exposição podem ocorrer efeitos que vão de irritações leves a severas lesões corporais. A inalação pode causar dificuldades respiratórias, broncoespasmo, queimadura da mucosa nasal, faringe e laringe, dor no peito e edema pulmonar. A ingestão causa náusea, vômitos e inchação nos lábios, boca e laringe.

A amônia produz, em contato com a pele, dor, eritema e vesiculação. Em altas concentrações, pode haver necrose dos tecidos e queimaduras profundas. O contato com os olhos em baixas concentrações (10 ppm) resulta em irritação ocular e lacrimejamento. No caso de concentrações ainda mais altas, pode haver conjuntivite, erosão na córnea e cegueira temporária ou permanente. Reações tardias podem acontecer, como fibrose pulmonar, catarata e atrofia da retina.