Expansão da rede de esgoto parou há mais de dois meses e não há previsão de retomada

Atualmente a cidade dispõe de aproximadamente 2 quilômetros, com 713 ligações, o que corresponde a 10% de cobertura da população.

Canteiro de obras a Artec Engenharia em Sidrolândia - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Iniciada em janeiro, a expansão da rede de esgoto em Sidrolândia, está parada há mais de dois meses e segundo o engenheiro da Sanesul, Mauricio Arruda, que atua como fiscal a Artec Engenharia (responsável pela obra), não deu nenhuma previsão sobre a retomada do serviço.

Na primeira semana de julho, a empreiteira demitiu praticamente todos os funcionários, manteve apenas um engenheiro e uma secretária no canteiro de obras, onde estão paradas algumas poucas máquinas. A Sanesul garante que pagou todas as medições apresentadas pela empreiteira (com obras em vários estados brasileiros) que estaria problemas de fluxo de caixa, para pagar fornecedores.

Na semana passada o fiscal da obra esteve em Sidrolândia e constatou que nada avançou em relação a sua última inspeção. Na época a Artec Engenharia havia terminado a implantação de 280 metros de rede, proximidades do Parque Ecológico Vacaria, no Jardim das Paineiras, onde a chegada do esgoto foi antecipada porque o bairro seria pavimentado.

Em sete meses, de janeiro a julho, foram implantados 16 quilômetros de rede, 18% da expansão planejada (86 km), com 4.558 ligações e duas adutoras. O investimento total é de R$ 15.420.296,45, recurso de um financiamento que a Sanesul contratou na Caixa Econômica Federal, linha de crédito do FGTS. 

Atualmente a cidade dispõe de aproximadamente 2 quilômetros, com 713 ligações, o que corresponde a 10% de cobertura da população. A Estação de Tratamento de Esgoto tem capacidade para tratar 30 litros de esgoto por segundo. A expansão da rede vai cobrir praticamente toda a parte alta da cidade no quadrilátero formado pelas ruas Mato Grosso, Ponta Porã, Aquidaban e Antero Lemes.