PM presos foram levados para Campo Grande e só um deles estava de serviço

Os policiais são investigados por suspeitas de envolvimento em desvios de materiais apreendidos em barreiras policiais.

Um dos presos chegando na sede da Corregedoria da Polícia Militar, nesta manhã - Foto: Henrique Kawaminami

Os cinco policiais militares alvos da Operação Ave Maria e o sexto preso por estar com a arma irregular são lotados no quartel da corporação em Sidrolândia e serão levados ainda nesta quinta-feira (26) para o Presídio Militar, localizado no complexo penitenciário do Jardim Noroeste em Campo Grande.

Os nomes completos dos policiais ainda não foram divulgados. Durante a ação, foram apreendidas pistolas, arma de pressão, munições, notebooks, dinheiro, HDs, caixas com documentos, malas e até um pneu de motocicleta. Só um dos policiais estava de serviço. O policial foi preso no quartel por que no armário dele foi encontrada uma arma sem registro.

Os policiais são investigados por suspeitas de envolvimento em desvios de materiais apreendidos em barreiras policiais e de recebimento de propina. O nome da ação faz alusão à cidade de Sidrolândia, que tem a frase “Ave Maria” descrita em sua bandeira.

O advogado Edmar Soares da Silva, da ACS (Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul) foi até a Corregedoria acompanhar o caso e informou que fará a defesa dos policiais que tiverem interesse. *Matéria atualizada.