Construção do contorno rodoviário custaria R$ 41 milhões, calcula DNIT

O cálculo foi apresentado pelo representante do Departamento Nacional de Infraestrutura em audiência.

Representante do Departamento Nacional de Infraestrutura, Euro Nunes - Foto: Vanderi Tomé/Região News

A implantação do contorno rodoviário de Sidrolândia, tem um custo estimado pelo DNIT em R$ 41 milhões. O cálculo foi apresentado pelo representante do Departamento Nacional de Infraestrutura, Euro Nunes que participou nesta quinta-feira de audiência pública Câmara Municipal, convocada pelo Legislativo em parceria com o deputado estadual Gerson Claro.

Os estudos do DNIT mostram que a construção do contorno se justifica porque a rodovia registra um movimento diário de 8.098 veículos na saída para Campo Grande e de 6.737 veículos na saída para a Maracaju. Com a implantação do corredor bioceânico, saída pelo Pacífico que passará por Porto Murtinho, a tendência é que este fluxo aumente.

Além disso, com a cobrança de pedágio na BR-163, muita gente tem usado a rodovia como alternativa para chegar a Dourados e Ponta Porã. O projeto contempla a construção de uma ponte sobre o Rio Vacaria e de dois viadutos sobre os trilhos.

Segundo o deputado Gerson Claro, o desafio agora, para tirar o projeto do contorno do papel, é mobilizar a bancada federal a apresentar emendas ao orçamento para custear a obra. O deputado federal Beto Pereira, presente à audiência, assumiu o compromisso de lutar para garantir recursos. 

Audiência Pública reúne autoridades de três municípios para discutir ramal do gás

Orçado em R$ 41 milhões, deputados vão fazer gestão para viabilizar contorno rodoviário e MS Gás estuda expansão do ramal para Sidrolândia, Maracajú até Dourados

Publicado por Regiao News em Sexta-feira, 27 de setembro de 2019