Mulher do corretor assassinado foi quem enviou prints de conversas para o policial que matou dois em MS, diz polícia

A Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias para o policial Lúcio Roberto Queiroz Silva, que matou a mulher e o corretor de imóveis por ciúme.

O corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas e a Regianni Araujo, de 32, assassinados pelo policial Lúcio Roberto Queiroz Silva — - Foto: Facebook / Reprodução

A mulher do corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, de 31 anos, foi quem enviou prints de conversas dele com Regianni Araujo, de 32, para o marido dela, o policial Lúcio Roberto Queiroz Silva; segundo as investigações que estão sendo conduzidas pela Polícia Civil. O militar assassinou os dois a tiros na noite de sábado (5), em Paranaíba (MS).

Nesta segunda-feira (7) a Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias para o policial que já é considerado foragido. A delegada responsável pelo caso, Eva Maira Cogo, interrogou testemunhas do crime. Uma das pessoas que viu a ação de Lúcio de perto, foi o pai dele, que presenciou a morte de Regianni e chegou a tentar conter o filho.

As vítimas não tiveram tempo para se defenderem, de acordo com a delegada. "Testemunhas disseram que o Lúcio chegou na casa do Fernando armado perguntando sobre ele e foi direto para dentro da casa. Lá ele teria dito: 'está conversando com minha esposa', e na sequência, pediu para ver o celular do Fernando. Mas isso não ocorreu porque o Lúcio já atirou e pelo menos três tiros atingiram a vítima" explicou.

A Polícia Militar Ambiental (PMA), onde atua o policial informou que ainda não teve notícias do paradeiro de Lúcio após o duplo assassinato. Segundo o tenente-coronel Ednilson Queiroz, até o início da manhã desta segunda, a corporação não havia sido informada sobre uma possível apresentação do militar.

Entenda o caso

O policial militar ambiental Lúcio Roberto Queiroz Silva, assassinou a mulher Regianni Araujo e o corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, em Paranaíba.

De acordo com a Polícia Civil, ele cometeu o duplo homicídio após descobrir um suposto relacionamento entre os dois.

"As informações que temos é que o Lúcio teria recebido prints de conversas que mostrariam esse relacionamento entre o Fernando e a Regianni. Diante delas, ele foi armado até a casa do corretor de imóveis, passou por um grupo de pessoas que estava na calçada, entrou na residência e assassinou Fernando a tiros", informou a delegada.

Ainda segundo a polícia, após assassinar o homem, Lúcio pegou o carro, foi até a casa da família e matou a mulher também a tiros em frente ao próprio pai.

"Como a cidade é pequena os crimes foram cometidos com uma distância de tempo muito pequena, por volta das 20 horas deste sábado ele matou o Fernando e minutos depois a mulher", explicou a delegada.