Corte de 15% já garante economia mensal de R$ 103,5 mil; R$ 79,2 mil só no transporte

Prefeitura formalizou a renegociação dos contratos com 13 empresas do transporte escolar, que vai gerar uma economia de R$ 237.712,63.

Prefeitura formalizou a renegociação dos contratos com 13 empresas do transporte escolar - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Depois de enfrentar resistência de alguns prestadores de serviços (coleta de lixo e transporte escolar) que contestaram a redução de 15% no valor dos seus contratos fixada por decreto, na semana passada a Prefeitura de Sidrolândia formalizou a renegociação dos contratos com 13 empresas do transporte escolar, que vai gerar uma economia de R$ 237.712,63 até dezembro e de R$ 72.896,28 com 10 prestadores de serviço, totalizando R$ 310.608,91. Por mês, um ganho de R$ 103,5 mil, sendo R$ 79,2 mil só no transporte.

Ainda não foi publicada o corte de 15% no contrato com a Morhena Ambiental, responsável pela varrição e coleta de lixo e a Ambiental, que explora o aterro sanitário, onde o lixo é descartado. Para absorver o impacto da perda de R$ 20 mil, uma das alternativas é reduzir a frequência do serviço (coleta e varrição) para uma vez por semana, afetando principalmente a Avenida Dorvalino (onde a limpeza é feita diariamente e os bairros mais populosos, atendidos duas vezes por semana).

No caso do transporte escolar, o maior corte em termos absolutos, foram nas linhas Jiboia/Nazaré e Jiboia/CUT, exploradas pela empresa José Claudio Melo, com redução acumulada de R$ 53.918,10 até o final do ano.

O trajeto diário da linha Jiboia/Nazaré foi reduzido em 46 km (incluindo todas as viagens nos dois turnos de aula) de 256,4 km para 210,10 km. Na linha Jiboia/CUT o trajeto foi reduzido de 71,8 para 42,8 km, R$ 11,03 o quilômetro rodado. O faturamento bruto da empresa até o término do ano letivo vai cair de R$ 211.347,18 para R$ 157.429,08.