Estado tem aumento na quantidade de estabelecimentos rurais, revela IBGE

Perfil da agropecuária do estado envolve poucas, porém grandes propriedades.

Pecuária sofreu queda em Mato Grosso do Sul nos últimos 11 anos - - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Dados do Censo Agropecuário mostram mudanças na área rural de Mato Grosso do Sul nos últimos 11 anos. Nesse período, a quantidade de estabelecimentos rurais cresceu 9,7% e a área ocupada por eles subiu 0,9%, alcançando 30.549.179 hectares até o dia 30 de setembro de 2017, data da referência da pesquisa conduzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na metodologia utilizada, são considerados estabelecimentos agropecuários as áreas, contínuas ou não, exploradas pelo mesmo produtor desde que situadas no mesmo município e com recursos técnicos em comum.

O estado tem uma das menores quantidades de estabelecimentos agropecuários do país, total de 71.164, na frente apenas do Rio de Janeiro, Tocantins, Rio Grande do Norte, Acre, Roraima, Amapá e Distrito Federal.

Contudo, o estado ficou em terceiro lugar no ranking da área ocupada pelos estabelecimentos. Ou seja, o estado tem poucas, porém grandes propriedades.

Em relação à condição das terras, a proporção de entrevistados que declarou ser dono da própria terra caiu de 75,3% para 69,8%. Já o índice de arrendamento (quando alguém cede o uso da terra mediante pagamento, como se fosse um aluguel) subiu para 8,6% em 2017.

A pecuária está dando lugar às lavouras e silvicultura (plantio de florestas com intuito comercial ou não).

Do total de estabelecimentos, houve aumento de 62% na área ocupada pelas plantações dentro do estabelecimento, enquanto as pastagens plantadas despencaram 8% e as naturais ficaram 21% menores.

Mesmo assim o Estado continua com o terceiro maior rebanho bovino brasileiro, com total de 19.485.201 cabeças de gado, atrás do Mato Grosso e de Minas Gerais, indo de encontro com a queda de 5,5% em relação a 2006.

Levando em consideração os dados por município, Corumbá segue no topo do ranking da pecuária, com 1.927.002 cabeças de gado.

Produtores rurais do estado criam ainda 28.252.765 cabeças de frango, 1.401.034 suínos e 222.835 equinos.