Marlon Moraes celebra luta contra José Aldo no UFC 245

Friburguense, que é o primeiro colocado no ranking do peso-galo, dará as boas vindas ao ex-campeão.

- Foto: Getty Images

Campeão do peso-mosca e do peso-galo do UFC, Henry Cejudo bem que tentou cavar uma superluta contra José Aldo, ex-campeão dos penas, pelo cinturão até 61 kg. Mas o Ultimate tem outros planos para o “Mensageiro", e preferiu casar um combate entre o “Campeão do Povo” e o também brasileiro Marlon Moraes, primeiro colocado no ranking da categoria. Os dois se enfrentam no UFC 245, dia 14 de dezembro, em Las Vegas (EUA). A luta deve definir o próximo desafiante ao título. 

 

Em entrevista exclusiva ao Combate.com, Marlon, que vem de derrota para Cejudo em junho passado, se disse honrado por dividir o octógono com um ídolo.

Marlon é natural de Nova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro, mas mora com a família na Flórida, EUA. Aos 31 anos, tem 22 vitórias, seis derrotas e um empate na carreira e diz que vê nesse duelo a chance de ampliar o legado que quer deixar no esporte.

O “Mágico” espera que Aldo não tenha dificuldades para bater o limite da nova categoria, apesar de o manauara nunca ter lutado nos 61kg no UFC e de nunca ter escondido que sempre teve um corte de peso difícil na divisão dos penas.

- Eu acho que ele não vai ter problema com o peso. Ele sempre foi um cara que deixava muito peso para cortar no final, mas acho que o corte em si não vai ser nada demais.

O atleta da American Top Team também evitou comentar sobre uma possível má-fase do ex-campeão dos penas, que venceu apenas duas das últimas cinco lutas no UFC.