Com recursos extras, governo desbloqueia R$ 14 bi do orçamento

Após a liberação de verbas, todos os ministérios contam com 100% de seus recursos disponíveis.

O ministro da Economia, Paulo Guedes - Foto: Adriano Machado/Reuters

O Ministério da Economia confirmou, na tarde desta segunda-feira, 18, que os 14 bilhões de reais que estão bloqueados serão descontingenciados do orçamento. Assim, todo o volume de recursos orçado para o ano está liberado para os ministérios.

A desbloqueio só foi possível devido à venda dos blocos de petróleo da cessão onerosa, em leilão realizado em 6 de novembro. Dos 69 bilhões de reais arrecadados no pleito, entraram para o governo federal 16,8 bilhões como recursos extraordinários.

Paulo Guedes, ministro da economia, afirmou que o dinheiro ajudará o governo a fechar as contas neste ano com um déficit menor do que o que foi orçado. Imaginava-se, no início do ano, que o rombo nos cofres públicos seria de 139 bilhões de reais. Na nova estimativa do governo, o buraco ficará limitado a 80 bilhões — o menor desde 2015. “Com o descontingenciamento, vamos encerrar o ano dentro do previsto para os gastos de todos os ministérios”, disse Guedes.

As pastas que estavam com maiores volumes financeiros bloqueados são a da Cidadania e a da Educação. Economia, Agricultura, Ciência e Tecnologia, e Infraestrutura também estão entre os ministérios que tinham recursos restringidos.