Weidman revela pressão do UFC para fazer "trash talk" antes de luta contra Anderson Silva

Americano lembra quando Dana White pediu para que se iniciassem as provocações contra o Spider.

- Foto: André Durão / Globoesporte.com

Atualmente na categoria dos meio-pesados do Ultimate, Chris Weidman chocou o mundo do MMA em 2013 quando nocauteou a lenda Anderson Silva, no UFC 162, e sagrou-se campeão peso-médio da organização. Após mais de seis anos, o americano revelou um pouco dos bastidores daquela luta, que ficaria eternizada na história do esporte.

Segundo Chris Weidman, antes do primeiro confronto contra o Spider, em julho de 2013, o presidente do UFC, Dana White, fez bastante pressão para que o americano promovesse o evento em Las Vegas com "trash talk" contra Anderson Silva e, assim, impulsionasse as vendas de pacotes de pay-per-view.

- (O Dana disse) "Você não está promovendo a luta. A venda de ingressos não está boa, os números de pay-per-view não estão bem". Eu me senti ansioso porque estava me tornando alguém que não estou acostumado a ser. Tenho que usar o "trash talk" agora. Odiava essa sensação. "Por que eu não posso ir lá e lutar e vencer? É o que eu vou fazer. Eu vou vencer esse cara. Isso não é suficiente?" Não foi - disse Weidman no programa "Grange TV", antes de completar.

- Eu escrevi um tweet, não lembro exatamente o que era, mas basicamente era um pouco de m*** sobre como vou vencer o Anderson Silva. Mandei mensagem para o Dana falando "espero que você esteja feliz porque vem mais por aí". Ele me respondeu rindo e dizendo que nunca tinha feito isso, mas que era porque as vendas do pay-per-view estavam realmente muito ruins. Mas me senti muito mal com isso porque, obviamente, Anderson Silva era o cara e agora toda a pressão estava em mim.

Depois de nocautear Anderson Silva, Chris Weidman deu a revanche imediata ao brasileiro, em dezembro de 2013, e saiu novamente vitorioso, dessa vez por causa da fratura na perna do Spider. O americano defendeu o cinturão mais duas vezes (contra Lyoto Machida e Vitor Belfort), mas acabou sendo derrotado por em 2015.